Francisco Eloecio sugere contratação de agentes comunitários de saúde e formação profissional de adolescentes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Vereador Francisco Eloecio

Na sessão ordinária da Câmara Municipal desta quarta-feira (3), o vereador Francisco Eloecio (Republicanos) solicitou do governo municipal, por meio das indicações nº 689/2021 e nº 690/2021, respectivamente, ampliação do quadro de agentes comunitários de saúde; e implantação de programa municipal para formação profissional de adolescentes.

Agentes comunitários


Nesta proposição, o vereador explica que o setor dos agentes comunitários de saúde é uma das áreas que mais sofrem com a quantidade insuficiente de profissionais para o desenvolvimento de seus serviços a domicílio.

“Esses profissionais desenvolvem seu trabalho de prevenção e promoção através de visitas domiciliares a uma área delimitada, além de atuarem como ligação entre a comunidade e a unidade de saúde, realizando visitas periódicas e fazendo orientações diversas”, acrescenta Francisco Eloecio.

Segundo ainda o parlamentar, os agentes comunitários fazem palestras, salas de espera e reuniões de planejamento com equipes da unidade nas campanhas de vacinação, entre outras tarefas. “São eles que repassam as informações necessárias na unidade de saúde para os enfermeiros e médicos das equipes das famílias que precisam receber vistas domiciliares”.

De acordo com Francisco Eloecio, hoje o município de Parauapebas possui 241 agentes ativos e cada agente de saúde consegue acompanhar, no máximo, cerca de 750 pessoas. O complexo VS-10 inteiro não tem essa assistência. Parte do Bairro Amazonas, Nova Carajás, metade do Cidade Jardim e outros bairros menores também não contam com essa assistência.

“Por conta disso, solicito que o Poder Executivo viabilize a ampliação do quadro de agentes comunitários de saúde, para que eles possam desenvolver seu trabalho com melhores condições dentro do nosso município”, arremata o vereador.

Formação de adolescentes

Para este pleito, Francisco Eloecio informa ter recebido do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas, órgão responsável por elaborar e fiscalizar políticas em defesa dos direitos da criança e do adolescente, proposta de criação de anteprojeto de lei para elaboração e implantação do Programa Municipal de Formação Profissional para Adolescentes: Aprendiz Adolescente, Primeiros Passos.

Conforme justificativa do legislador, o anteprojeto visa promover experiência formativa e profissional para adolescentes no ambiente da administração pública. “Parauapebas é um município conhecido nacionalmente por conta do seu potencial em produção de minério de ferro. Conta com unidades do Senai e Senac, que atuam na capacitação e inserção de adolescentes e jovens no mercado de trabalho, mas ainda é visível a falta de formação, oportunidade e inserção da faixa etária de 14 a 17 anos nos referidos programas”.

Francisco Eloecio assegura que o objetivo principal do Programa Adolescente Aprendiz, Primeiros Passos é ajudar jovens e adolescentes a optar sobre seu futuro profissional, seja pela carreira pública ou no âmbito privado, aproveitando noções de conhecimento e experiência adquiridas no programa, ajudando-os a formular um projeto de vida profissional eficiente e eficaz, a fim de mudar a realidade social que os cercam e o futuro de suas famílias.

Depois de serem apresentadas em plenário, as duas indicações foram aprovadas por unanimidade e agora elas serão avaliadas pelo Poder Executivo.

 

veja também