Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Foragido da justiça é capturado pela Polícia Militar em Parauapebas

A Polícia Militar capturou por volta das 23h30 desta quarta-feira (3), no Bairro Morada Nova, em Parauapebas, o foragido da justiça Antônio Correia de Morais Neto, de 30 anos de idade.

Os policiais do 23° BPM chegaram até Antônio Correia após receber denúncia dando conta que o mesmo estaria comercializando entorpecente na própria residência, localizada na Rua Berilo, Quadra 16, Bairro Morada Nova.

Ao consultar o sistema do Banco Nacional de Mandados de Prisão (BNMP), os policiais descobriram que contra o acusado havia um mandado de prisão preventiva em aberto expedido pela justiça de Parauapebas por crime de roubo.

Ainda de acordo com os militares, na abordagem e revista foram encontrados em poder do suspeito 130 reais em espécie, 28 gramas de cocaína e 38 gramas de maconha.

Mediante o flagrante, Antônio Correia foi apresentado pelos policiais à Delegacia de Polícia Civil, juntamente com material aprendido.

Assessor da Prefeitura de Parauapebas é acusado de tentar extorquir deputado e prefeita de Curionópolis

Em matéria publicada nesta quinta-feira (4) no Portal Correio, de Marabá, o assessor da Prefeitura Municipal de Parauapebas, Jonas Conrado Sousa, é acusado de tentar extorquir o deputado estadual Chamonzinho e a prefeita de Curionópolis, Mariana Chamon, esposa do parlamentar.

Segundo o jornal, Jonas Conrado foi nomeado assessor no dia 20 de abril deste ano. Antes de ser nomeado, ele tentava arrancar dinheiro da prefeita Mariana Chamon e do deputado Chamonzinho.

“Não é pequena a lista de processos aos quais responde Jonas Conrado Sousa, que há pouco tempo chegou a permanecer quase três meses preso, a mando da justiça, por crime de extorsão e associação criminosa. A ficha criminal inclui um processo por agressão à mulher — ao atacar a ex-esposa com um facão –, além de outros crimes por brigas, dano, incêndio e possibilidade de desastre ferroviário”, diz trecho da matéria.

Noutro ponto da matéria, o redator diz que Jonas enviou diversas mensagens via WhatsApp e telefonou várias vezes ao dia para a prefeita Mariana, falando que mantinha parceria com o ex-prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar, e que possuía um portal onde divulgava informações da cidade. Paralelamente e da mesma forma, procurava o deputado, insistindo em ser recebido.

Em outra ocasião, ainda segundo o jornal, Jonas diz saber que o deputado não gosta dele, mas insiste em ser atendido assim mesmo. Em áudio para Chamonzinho, no dia 5 de abril deste ano, Jonas Conrado tenta ser recebido mais uma vez e reclama do prefeito de Parauapebas.

A reportagem do jornal diz ter confirmado no Portal da Transparência o nome de Jonas Conrado na folha de pagamento da Prefeitura de Parauapebas, mas, ao entrar em contato com o poder público, servidores responderam nunca ter visto ele desempenhando nenhuma função na prefeitura.

 

O jornal continua afirmando que, como nunca foi atendido e sequer respondido no WhatsApp pelo deputado e pela prefeita, após ser nomeado assessor, Jonas Conrado passou a usar o site e suas redes sociais para atacar a gestora de Curionópolis, não se sabe se com o intuito de tentar forçá-la a fechar um acordo financeiro com ele ou se a mando de alguém.

“Em uma das postagens, ele faz a falsa afirmação de que servidores municipais de Curionópolis não teriam recebido salários, o que é desmentido pelos próprios profissionais nos comentários”, descreve a reportagem.

“São realizadas publicações em todos os períodos do dia, o que leva a crer que ele esteja utilizando o horário em que deveria trabalhar em prol da comunidade de Parauapebas para agir cometendo novos crimes enquanto é pago com recursos públicos”, continua o jornal.

De acordo ainda com a denúncia, em meio a este cenário, Mariana e Chamonzinho garantem que não cederam ao que consideram uma tentativa de extorsão. Ambos informaram que irão abrir processos judiciais contra Jonas Conrado, apresentando como provas, inclusive, os prints das mensagens enviadas por ele e o áudio, que já estão sendo registrados em ata notarial junto a um cartório. Além disso, uma ação será movida também pelo município de Curionópolis.

Sob o subtítulo de “prisão”, o Portal Correio descreve que em 2015 Jonas Conrado foi preso pela Polícia Civil de Parauapebas acusado de utilizar o nome do procurador de justiça Nelson Pereira Medrado, na época coordenador do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e Corrupção (NCIC), e até de magistrados para cobrar valores entre R$ 250 mil e R$ 1 milhão de familiares de investigados da operação “Filisteu”, que prendeu envolvidos em fraudes na Câmara Municipal de Parauapebas.

“Jonas Conrado foi acusado de afirmar aos familiares que as quantias seriam repassadas ao procurador, que estava à frente das investigações da operação, além dos presidentes do Tribunal de Justiça do Estado do Pará e do Tribunal Regional Eleitoral, o que não era verdadeiro”, continua.

“O homem tentava fazer as pessoas acreditarem que poderia auxiliar na soltura dos familiares presos. O processo em relação a este caso segue tramitando na 1ª Vara Criminal da Comarca de Parauapebas”, prossegue.

Por último, a reportagem assegura que na mesma vara Jonas responde a um processo por ter desferido um golpe de facão nas costas da ex-companheira, mãe da filha dele; a outro por dano, incêndio e perigo de desastre, sobre o qual não há muitos detalhes; e a outro por vias de fato. Neste último caso, foi homologado um acordo com o Ministério Público para que Jonas pagasse um valor pecuniário para instituições beneficentes.

A reportagem do Portal Pebinha de Açúcar deixa espaço aberto, caso Jonas Conrado queira se manifestar sobre as acusações.

ATUALIZAÇÃO 10H15

Durante a noite de ontem, Jonas Conrado publicou em um de seus sites uma nota sobre o caso, confira abaixo na íntegra:

“Eu Jonas Conrado venho por meio desta informar que a reportagem divulgada no dia de hoje pelo Site Correio de Carajás do Grupo Correio de Comunicação pertencente ao Deputado Chamozinho, com o intuito de ferir e denegrir minha imagem e a do Prefeito Darci Lermen com acusações infundadas e levianas. Quero aqui esclarecer que ao contrário da machente exposta na publicação, eu não estou preso, nunca usei de má fé para extorquir a prefeita de Curionópolis e muito menos o deputado. Como todo comunicador deixo aberto o espaço em meus portais de notícias para qualquer gestão, e que nunca entrei em contato com a atual prefeita de Curionópolis para fazer qualquer suborno. Assim como atuação para a antiga gestão do município, cheguei a fazer contato com a assessoria de Comunicação da prefeitura do 30, apenas em busca de informação para elaboração de reportagens. Onde trabalho ou assuntos relacionados a minha vida pessoal não diz respeito ao deputado que ao invés de buscar picuinhas políticas, deveria trabalhar em prol do desenvolvimento de Parauapebas que afinal ele só lembra que existe na época da política, e ainda de tratar em pagar os funcionários do grupo em que ele é proprietário.

Quero aqui deixar claro a sociedade de Parauapebas que toda calúnia exposta na reportagem trata-se de inverdades e que eu através de meus advogados já estamos tomando as medidas cabíveis em relação as calúnias e difamação divulgadas, publicadas e compartilhadas de maneira imprudente pelo Grupo Correio.

Deixo claro ainda que na época em que estive preso, fato que ocorreu em 2015, se tratou de um mal entendido e após o ocorrido provei minha inocência perante a justiça. E na época eu não tinha qualquer ligação com o prefeito Darci Lermen e muito menos cargo de assessor já prefeito de Parauapebas”.

PARAUAPEBAS: Homem é preso por tentativa de homicídio por ser chamado de corno

Ao ser chamado de corno pelo vizinho Franklin Araújo Pontes, 30 anos de idade, Francisco Jorge dos Santos, 57 anos, apoderou-se de um canivete e desferiu vários golpes no rapaz, segundo ele, em defesa da honra dele e de sua família.

De acordo com os policiais militares sargento Mendonça e soldado Severiano, que apresentaram Francisco Jorge à Delegacia de Polícia Civil, o caso aconteceu por volta das 16h50 desta quarta-feira (3), na esquina das ruas Bom Jardim e Floriano Peixoto, no Bairro Bela Vista, complexo da VS-10.

Conforme relato dos PMs, a guarnição estava em patrulhamento pela Avenida Bom Jardim, quando avistou uma aglomeração de pessoas à altura da Rua Floriano Peixoto, momento em que os policiais procuraram saber o que ali estava acontecendo, sendo informados que um homem havia acabado de tentar matar outro com um canivete e que o mesmo estava tentando fugir em uma motocicleta.

Em diligência pelas imediações, os policiais localizaram o acusado e ao fazer busca pessoal encontraram a arma utilizada no crime em seu bolso, enquanto a vítima se encontrava com vários cortes na cabeça, rosto e no peito.

Diante da situação, a guarnição acionou o Samu, que fez o atendimento de urgência na vítima e a encaminhou para o hospital municipal, e foi dada voz de prisão ao acusado, que em seguida foi conduzido e apresentado na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas e liberado nesta manhã.

Francisco Eloecio sugere contratação de agentes comunitários de saúde e formação profissional de adolescentes

Na sessão ordinária da Câmara Municipal desta quarta-feira (3), o vereador Francisco Eloecio (Republicanos) solicitou do governo municipal, por meio das indicações nº 689/2021 e nº 690/2021, respectivamente, ampliação do quadro de agentes comunitários de saúde; e implantação de programa municipal para formação profissional de adolescentes.

Agentes comunitários

Nesta proposição, o vereador explica que o setor dos agentes comunitários de saúde é uma das áreas que mais sofrem com a quantidade insuficiente de profissionais para o desenvolvimento de seus serviços a domicílio.

“Esses profissionais desenvolvem seu trabalho de prevenção e promoção através de visitas domiciliares a uma área delimitada, além de atuarem como ligação entre a comunidade e a unidade de saúde, realizando visitas periódicas e fazendo orientações diversas”, acrescenta Francisco Eloecio.

Segundo ainda o parlamentar, os agentes comunitários fazem palestras, salas de espera e reuniões de planejamento com equipes da unidade nas campanhas de vacinação, entre outras tarefas. “São eles que repassam as informações necessárias na unidade de saúde para os enfermeiros e médicos das equipes das famílias que precisam receber vistas domiciliares”.

De acordo com Francisco Eloecio, hoje o município de Parauapebas possui 241 agentes ativos e cada agente de saúde consegue acompanhar, no máximo, cerca de 750 pessoas. O complexo VS-10 inteiro não tem essa assistência. Parte do Bairro Amazonas, Nova Carajás, metade do Cidade Jardim e outros bairros menores também não contam com essa assistência.

“Por conta disso, solicito que o Poder Executivo viabilize a ampliação do quadro de agentes comunitários de saúde, para que eles possam desenvolver seu trabalho com melhores condições dentro do nosso município”, arremata o vereador.

Formação de adolescentes

Para este pleito, Francisco Eloecio informa ter recebido do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Parauapebas, órgão responsável por elaborar e fiscalizar políticas em defesa dos direitos da criança e do adolescente, proposta de criação de anteprojeto de lei para elaboração e implantação do Programa Municipal de Formação Profissional para Adolescentes: Aprendiz Adolescente, Primeiros Passos.

Conforme justificativa do legislador, o anteprojeto visa promover experiência formativa e profissional para adolescentes no ambiente da administração pública. “Parauapebas é um município conhecido nacionalmente por conta do seu potencial em produção de minério de ferro. Conta com unidades do Senai e Senac, que atuam na capacitação e inserção de adolescentes e jovens no mercado de trabalho, mas ainda é visível a falta de formação, oportunidade e inserção da faixa etária de 14 a 17 anos nos referidos programas”.

Francisco Eloecio assegura que o objetivo principal do Programa Adolescente Aprendiz, Primeiros Passos é ajudar jovens e adolescentes a optar sobre seu futuro profissional, seja pela carreira pública ou no âmbito privado, aproveitando noções de conhecimento e experiência adquiridas no programa, ajudando-os a formular um projeto de vida profissional eficiente e eficaz, a fim de mudar a realidade social que os cercam e o futuro de suas famílias.

Depois de serem apresentadas em plenário, as duas indicações foram aprovadas por unanimidade e agora elas serão avaliadas pelo Poder Executivo.

 

Com vagas para Parauapebas e outros municípios, Centro de Perícias Renato Chaves abre processo seletivo

O Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves” (CPCRC) tornou público no Diário Oficial do Estado (DOE), o edital do novo Processo Seletivo Simplificado (PSS), o 336/2021, de contratação temporária para 110 vagas do quadro funcional do órgão. O novo certame possui vagas para os municípios de Belém, Altamira, Abaetetuba, Breves, Bragança, Castanhal, Paragominas, Marabá, Redenção, Tucuruí, Santarém, Itaituba e Parauapebas. Os salários variam de R$ 1.100 a R$ 7.760,16.

Neste PSS, há vagas para auxiliar operacional, auxiliar operacional – remoção, motorista, que exigem nível fundamental de escolaridade. Já para os cargos de auxiliar técnico de perícias – enfermagem, auxiliar técnico de perícias – informática e auxiliar técnico de perícia – laboratório, é necessário ter nível médio O cargo de nível superior é para perito médico legista. As vagas estão divididas entre as Unidades Regionais e os Núcleos Avançados, indicadas no edital.

O período de inscrição começou na última quarta (03) e irá até está sexta-feira (05). A ficha cadastral está disponível em anexo aos candidatos, que deverá ser enviado juntamente do currículo e cópias de documentos que estão especificados no edital, por meio dos Correios, via os serviços de Aviso de Recebimento ou Sedex, endereçado à sede do CPCRC, em Belém.

Em relação à experiência profissional, é necessário que o candidato apresente documento que comprove a experiência profissional na área ou função a que concorre. Para a vaga de motorista e auxiliar operacional – remoção, além dos documentos que comprovem experiência na função, é necessário ter experiência profissional de no mínimo três anos com CNH definitiva com a indicação de que “Exerce Atividade Remunerada – EAR”. Já em relação à qualificação profissional, todos os cargos precisam ter certificados de cursos de capacitação, devidamente registrados pela instituição formadora, legalmente autorizada, contendo carga horária e os conteúdos ministrados.

O PSS será realizado em quatro fases. A primeira: o envio da ficha de inscrição dos documentos exigidos dentro do cronograma estabelecido; a segunda: eliminatório, após análise dos currículos e documentos do candidato; a terceira fase: somente aos candidatos de auxiliar técnico de perícias (técnico em enfermagem, em laboratório e em informática) e perito médico legista, que serão submetidos à entrevista; quarta etapa será uma avaliação prática, de caráter eliminatório, para os candidatos ao cargo de auxiliar operacional – remoção.

A ficha de inscrição e o edital estão disponíveis no site do CPCRC, na aba “Processo Seletivo – contratação temporária”. O candidato deverá enviar a ficha de inscrição via Correios, devidamente preenchida, juntamente com a documentação habilitatória contida no edital.

Para onde enviar?

Destinatário: CENTRO DE PERÍCIAS CIENTÍFICAS “RENATO CHAVES”. Rodovia dos Trabalhadores, s/n, Benguí, Belém/PA. CEP: 66640-000 A/C : Setor de Recursos Humanos Conteúdo: Documentos relativos ao PSS nº 005/2021

REMETENTE: Nome completo do candidato Endereço completo do candidato.

COVID-19: Parauapebas contabiliza mais de 76 mil pessoas com a segunda dose da vacina atrasada

De acordo com dados disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), o município de Parauapebas ultrapassou o número de 76 mil pessoas que estão com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 atrasada. Ainda segundo o levantamento, até o dia 14 de novembro, 10.530 doses que estão disponíveis para a população perderão o prazo de validade e irão para o lixo, caso não sejam aplicadas nos munícipes.
Em uma publicação feita em suas redes sociais, a Prefeitura Municipal de Parauapebas fez um alerta para a população: “Além de uma questão de saúde pública, a vacina é obrigatória para acesso em vários lugares, inclusive em shows, viu? Chega de desculpa para não completar a imunização. Vá até um dos pontos de vacina e tome a sua dose”.
Postos de vacinação disponíveis:
UBS VS-10
UBS Minérios
UBS Nova Carajás
UBS Liberdade 1
De 16h as 21h00
Partage Shopping
De 14h as 20h00

Saaep anuncia reforço no sistema de tratamento para a chegada do período chuvoso

No último final de semana, equipes do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Parauapebas (Saaep) realizaram manutenções e adequações preventivas e corretivas nos filtros da Estação de Tratamento de Água (ETA 2), localizada no Bairro São José. A ação visa garantir a qualidade da água captada no período chuvoso.

A chegada das chuvas é motivo de alegria, já que é neste momento que o volume dos lençóis freáticos aumentam, elevando a capacidade de vazão dos poços artesianos e garantindo mais água para diversas regiões.

Já no caso do Rio Parauapebas, a quantidade de matéria orgânica aumenta e,  consequentemente, influencia nos parâmetros físico-químicos da água, fazendo com que a cor e a turbidez se tornem muito elevadas, causando a sobrecarga dos filtros.
Então, tornar a água apropriada ao consumo da população neste período requer esforço redobrado por parte do Saaep.

A autarquia antecipou a manutenção e adequou os filtros de areia para manter a capacidade de tratamento da água nos parâmetros mais impactados. Foram 30 m³ de areia usada na filtração de água para retirar a turbidez e particulados. O procedimento faz com que a cor, turbidez e até mesmo o sabor e cheiro do recurso fiquem dentro dos limites estabelecidos pela lei.

“Forma Pará” publica editais com a oferta de mais 910 vagas em Parauapebas e outros 18 municípios

Foram publicados, na noite da última quarta-feira (3) e na manhã desta quinta-feira (4), os editais para preenchimento de mais 910 vagas de cursos superiores ofertados pelo Forma Pará em 19 municípios paraenses. Programa do Governo do Estado coordenado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), o Forma Pará conta com a parceria das Prefeituras Municipais e das Instituições de Ensino Superior (IES) Públicas para ser realizado.

Os referidos editais dizem respeito aos cursos que serão executados pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e pela Universidade do Estado do Pará (Uepa). Para ter acesso aos documentos completos e se inscreverem para realização da prova do processo seletivo especial, os interessados devem acessar o site da Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), que organiza o processo.

Os candidatos às vagas dos cursos a serem executados pela Unifesspa devem se inscrever até o dia 16 de novembro. Já aqueles interessados nas vagas da Uepa terão o período de 8 a 18 de novembro. A taxa de inscrição é de R$ 80,00 em ambos os casos. Alunos de escola pública pertencentes ao CadÚnico podem fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição até o dia 9 de novembro de 2021, mesmo período em que devem ser feitos os pedidos de atendimento especial.

Unifesspa

Por meio da Unifesspa, a chamada 2021 do Forma Pará oferta 410 vagas dos seguintes cursos em nove municípios: Zootecnia, 40 vagas, em Piçarra; Geologia, 40 vagas, em Ourilândia do Norte; Medicina Veterinária, 40 vagas, em Tucumã; Engenharia Mecânica, 40 vagas, em Tailândia; Matemática, em Abel Figueiredo, Cumaru do Norte e Santa Maria das Barreiras (50 vagas em cada); e Engenharia Civil, em Rio Maria e Eldorado dos Carajás (50 vagas em cada).

Uepa

Já pela Uepa, o Programa oferta 450 vagas (50 em cada) em outros nove municípios: Tecnólogo em Gastronomia, em Belém/Mosqueiro; Engenharia Civil, em Bragança; Engenharia de Produção, em Acará; Engenharia de Software, em Baião; Bacharelado em Enfermagem, em Goianésia e Mocajuba; Licenciatura em Educação Física, em Tracuateua; Licenciatura em Ciências Biológicas, em Bagre; Licenciatura em Geografia, em Muaná; e Licenciatura Intercultural Indígena, 50 vagas, em Parauapebas (Terra Indígena).

Neste último caso, as solicitações de inscrições dos candidatos indígenas à turma Xikrin do Cateté serão realizadas exclusivamente via Internet, no período de 05 a 15 de novembro de 2021, por meio do endereço http://www3.uepa.br/indigena.

Ufra e Ufopa

O Forma Pará também está com inscrições abertas, até o dia 16 de novembro, para o preenchimento de 190 vagas de cursos a serem executados pela Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).

Por meio da Ufra serão ofertados os cursos: Sistemas de Informação, 50 vagas, em Belém/Icoaraci; Ciências Contábeis, 50 vagas, em Salvaterra; e Licenciatura em Letras – Língua Portuguesa, 50 vagas, em Santa Cruz do Arari. E pela Ufopa, o curso de Gestão Pública e Desenvolvimento Regional, 40 vagas, em Alenquer.

Próximos editais
Até a próxima segunda-feira (8) está prevista a publicação dos editais referentes aos cursos ofertados por meio da Universidade Federal do Pará (UFPA) e do Instituto Federal do Pará (IFPA). Assim como aquele relativo ao curso de Direito da Terra (Unifesspa), em Itupiranga. A prova do processo seletivo de todas as IES será realizada no dia 05 de dezembro de 2021, simultaneamente, em todos os municípios beneficiados pelo programa nesta chamada.

Serviço
Os editais estarão disponíveis em https://portalfadesp.org.br/?page_id=316 , exceto o da UFPA que será publicado no site do Centro de Processos Seletivos (https://www.ceps.ufpa.br/).

Deixe seu comentário