Publicidade

Fundo Municipal de Terras e de Regularização Fundiária é criado em Parauapebas

Com o objetivo de dar suporte às ações do programa de terras municipal e corrigir as irregularidades fundiárias no ordenamento territorial de Parauapebas, a Câmara de Vereadores aprovou o Projeto de Lei nº 62/2019, de autoria do Poder Executivo.

A votação ocorreu na manhã desta quinta-feira (29) e criou o Fundo Municipal de Terras e de Regularização Fundiária, bem o como o respectivo conselho gestor.


A implantação dos órgãos se deu devido ao fato de a maioria dos bairros de Parauapebas carecer de regularização. O fundo servirá para dar celeridade às demandas pertinentes à regularização fundiária.

Considera-se regularização fundiária o conjunto de medidas jurídicas, urbanísticas, ambientais e sociais que visam a regularização de assentamentos irregulares e a titulação de seus ocupantes, de modo a garantir o direito social à moradia, o pleno desenvolvimento das funções sociais da propriedade urbana e o direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado.

O projeto de lei também viabiliza condições financeiras e de gerência dos recursos destinados ao desenvolvimento das ações de regularização fundiária para corrigir as irregularidades no ordenamento territorial, obedecendo aos critérios fixados em lei e propor medidas jurídicas, administrativas, urbanísticas, ambientais, econômicas e sociais para titulação dos imóveis públicos ocupados irregularmente no município.

Já o Conselho Gestor do Fundo Municipal de Terras e Regularização Fundiária será integrado por representantes do poder público e da sociedade civil e terá atribuições de estabelecer diretrizes e fixar critérios para priorização de linhas de ação, aprovação de orçamentos e deliberação sobre contas do fundo.

O conselho será composto por quatro representantes da sociedade civil e quatro do poder público, sendo um representante da Coordenadoria Municipal de Terras, um representante da Secretaria Municipal de Obras, outro da Secretaria de Urbanismo e um representante da Secretaria Municipal de Habitação. O prefeito Darci José Lermen nomeará, por meio de decreto, os membros do conselho, que terão noventa dias para elaboração do regimento interno.

Encaminhamento

Com a aprovação, o texto do Projeto de Lei nº 62/2019 será enviado para sanção do prefeito municipal.

Compartilhe essa notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Tags

Veja também

Fechar Menu