Governo do Pará assina Licença de Instalação e Projeto Serra Leste está de volta em Curionópolis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O governador Helder Barbalho assinou, nesta sexta-feira (27), a licença de instalação do Projeto Serra Leste, da Vale, em Curionópolis. A ação representa cerca de 1,3 mil novos empregos na obra e, aproximadamente, 1,1 mil quando o projeto estiver em funcionamento. Em junho deste ano, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) emitiu a licença prévia do empreendimento, autorizando a ampliação do projeto.

Sobre o projeto


De acordo com o previsto no Relatório de Impacto Ambiental (Rima), o Projeto Serra Leste 10 Mtpa poderá ser instalado no município de Curionópolis, a 550 km de Belém, no estado do Pará, representando uma ampliação do projeto já existente, denominado Mina Serra Leste, já licenciado junto a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

O Projeto Serra Leste prevê a extração e o beneficiamento de 107 milhões de toneladas de minério de ferro, totalizando um tempo de vida útil de aproximadamente 11 anos. O projeto consistirá na extração e beneficiamento de minério de ferro a umidade natural, o que descarta a necessidade de uso expressivo de água e a implantação de barragens. O escoamento da produção será realizado pela Estrada de Ferro Carajás (EFC).

Ainda de acordo com o relatório apresentado pela empresa, para a implantação do Projeto, estão previstas uma série de ampliações das estruturas existentes e a abertura de novas cavas para extração de minério, novas pilhas de disposição de estéril e nova usina de beneficiamento, bem como adequação e ampliação das estruturas de apoio existentes.

Emprego e renda – A produção mudará o volume de arrecadação municipal, de empregos, bem como serão ampliadas as ações ambientais para diminuir os possíveis impactos sociais e ambientais na região. De acordo com o Rima, apresentado pela empresa responsável pelo projeto, a ampliação demandará a contratação de aproximadamente 1.363 trabalhadores, entre mão de obra própria (1.089 trabalhadores) e terceirizada (274 trabalhadores). Desta mão de obra, estima-se que 85% fará parte do quadro de operários da construção civil e da montagem eletromecânica.

Através de nota encaminhada ao Portal Pebinha de Açúcar, a Vale se posicionou sobre o assunto, confira na íntegra: “A Vale informa que recebeu, nesta data, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS) a Licença de Instalação (LI) para retorno e ampliação das operações em Serra Leste, em Curionópolis (PA), paralisada desde janeiro de 2019, depois de ter atingido o limite da área até então licenciada para a extração do minério de ferro. Nas próximas semanas serão realizadas manutenções para a retomada segura das operações em dezembro. Serra Leste, com capacidade de produção de 6 Mpta, tem expectativa de produção de cerca de 4-5 Mtpa em 2021, atingindo sua plena capacidade em 2022, seguindo o ramp-up programado das atividades de retomada. O projeto de expansão, que consiste na adaptação e repotencialização da usina existente, permitirá a ampliação da capacidade para 10 Mpta, com start-up previsto para o 1º semestre de 2023. O retorno de Serra Leste é mais um passo na estabilização de produção de minério de ferro e no caminho para o retorno da capacidade produtiva de 400 Mtpa”.

 

veja também