Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Governo do Pará e BNDES debatem financiamento da Ferrovia Paraense

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Governo do Estado e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) continuaram nesta terça-feira, 24, a série de reuniões para análise e possível financiamento do projeto que vai viabilizar, no futuro, a Ferrovia Paraense.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia do Governo do Pará, Adnan Demachki, se reuniu na sede do banco, no Rio de Janeiro, com a superintendente da Área de Saneamento e Transportes do BNDES, Luciene Machado, e com o gerente do Departamento de Transporte e Logística do banco, Cleverson Aroeira.


O consultor da Sedeme na área de logística, Frederico Bussinger; a diretora de Concessões da Sedeme, Marily Germano; além do economista Gabriel Colturato, que representou a BF Capital, responsável pela estruturação do projeto, também participaram da reunião.

No encontro, o terceiro já realizado entre as partes, os representantes do BNDES, que estão analisando os quatro projetos ferroviários em curso atualmente no país, buscaram mais informações sobre a modelagem da licitação da concessão dos serviços da ferrovia e, ao mesmo tempo, deram informações importantes sobre as adequações que devem ser feitas no projeto para que o banco possa viabilizar o financiamento

Segundo Cleverson Aroeira, após um período de intensa crise, os projetos estão voltando a ser apresentados ao banco, mas nenhum é tão bem estruturado e com o porte da Ferrovia Paraense. “Estamos diante de um projeto ousado, grandioso e por isso ele precisa ser bem estruturado, para que possa trazer benefícios a todo o estado durante muitos anos”, disse Aroeira.

Para o secretário Adnan Demachki, reuniões como a desta terça-feira são importantes, “não apenas porque buscam financiamento, mas para que o projeto da ferrovia se torne cada vez mais robusto e viável”. Segundo o secretário, outras reuniões estão marcadas e o Pará continua em suas iniciativas “para buscar parceiros nacionais e internacionais que viabilizem a Ferrovia Paraense”.

Reportagem: Pascoal Gemaque / Agência Pará de Notícias

Publicidade

Veja
Também