Governo do Pará firma convênio com DNIT para duplicação de BR-222 em Marabá

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A duplicação de um trecho de cinco quilômetros da BR-222, em Marabá, município da região Sudeste, vai sair do papel. A assinatura da Ordem de Serviço para a obra, que compreende desde o fim da ponte rodoferroviária sobre o Rio Tocantins até o cruzamento da BR-153 com a BR-230 (Transamazônica), foi assinada na tarde desta quarta-feira (23) pelo governador Helder Barbalho, durante agenda de trabalho no município. Serão investidos mais de R$ 36 milhões em recursos do Tesouro Estadual.

A demanda é uma antiga reivindicação dos moradores da região, que sofrem com os congestionamentos na rodovia em Marabá. Para executar a intervenção em uma estrada federal, o governo do Estado firmou convênio com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para ter a cessão do trecho.


“Estamos iniciando uma obra absolutamente fundamental para o crescimento urbano e a mobilidade em Marabá. O trecho da ponte do Rio Tocantins até a Transamazônica se transformou em um grande gargalo, com um tráfego pesado, e que precisa da duplicação. Por isso, o governo do Estado solicitou ao DNIT a estadualização deste trecho. Os recursos do governo do Estado já estão na conta para o início das intervenções”, afirmou Helder Barbalho.

Mais mobilidade – A duplicação do trecho da BR-222 vai facilitar a mobilidade urbana de quem precisa se deslocar para a saída da cidade com destino à capital do Estado, Belém, e acessar pontos como o Centro de Convenções de Marabá, chegar mais rápido ao Hospital Regional e a outros pontos importantes.

A obra será executada pela Secretaria de Estado de Transportes (Setran), e inclui construção de sistema de drenagem de águas pluviais e acostamento, além do asfaltamento da pista.

Com o objetivo de desafogar o tráfego na entrada e saída de Marabá, o governo do Estado também firmou convênio com a prefeitura do município para garantir a construção da terceira ponte sobre o Rio Itacaiúnas, com 518,5 metros de extensão. Marabá tem a terceira maior frota do Estado, com quase 35 mil veículos trafegando diariamente por suas vias.

O titular da Secretaria de Estado de Transporte (Setran), Adler Silveira, destacou a importância da iniciativa do governo estadual em intervenções que serão sinônimo de desenvolvimento e qualidade de vida para a população. “São obras importantes para o Sul e Sudeste do Pará, especialmente para o município de Marabá. É uma obra com a duplicação de cinco quilômetros entre a BR-230 (Transamazônica) e a ponte rodoferroviária, que vai melhorar o fluxo de veículos e as condições para a população que transita nesse trecho, além de contribuir para o desenvolvimento da região”, avaliou o secretário.

A obra alcançará a porta de chegada ao município para quem se desloca pela PA-150, tanto para quem vem da Região Metropolitana de Belém, como para oriundos de municípios do entorno da rodovia. É uma área por onde passa grande parte do escoamento da produção do Sul e Sudeste do Estado – minério, pecuária e agricultura, inclusive a familiar.

Adler Silveira lembrou também que a obra sobre o Rio Itacaiúnas vem sendo pedida pelos moradores há muitos anos. “A terceira ponte sobre o Itacaiúnas é uma importante obra que vai desafogar o trânsito para quem chega à rodovia Transamazônica. Trata-se de uma demanda histórica, que vai dar maior qualidade de vida à população ao melhorar a mobilidade urbana”, ressaltou.

Saúde pública – O governador também anunciou avanços na área da saúde em Marabá e para toda a região. No final de abril, o Hospital Regional do Sudeste passará a ofertar o serviço de hemodinâmica, área de atuação da Cardiologia responsável pelo diagnóstico e tratamento de doenças do coração e dos vasos sanguíneos por meio de cateter.

“Hoje em dia, paciente cardíaco aqui tem de ir embora ou vai para a rede privada para conseguir atendimento. E a segunda maior causa de morte do mundo, só perde para trauma de acidente. Agora, não vai mais precisar ir para outro lugar; se trata aqui mesmo”, informou o chefe do Executivo Estadual.

Tratamento e cirurgia em Oncologia, outra grande demanda da região e maior causa de transferência de pacientes para outras cidades, também serão ofertados em setembro em Marabá. “Será um benefício para toda a região, não só para quem mora no município”, destacou Helder Barbalho.

Outro avanço é a ampliação do atendimento em hemodiálise, com abertura de mais 20 leitos no Hospital Regional, que se juntam aos 18 já existentes em Marabá, a fim de acabar com as filas para esse tipo de tratamento.

veja também