Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Homens do Exército fazem nova ação de combate ao mosquito em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Uma equipe do Exército Brasileiro, sob o comando do 23º Batalhão Logístico de Selva (23ºBlog), está em Parauapebas realizando mais uma ação de combate ao mosquito Aedes Aegypti, desta vez focando os bairros Casas Populares I e II, que apresentam alto índice de infestação do inseto, que transmite a dengue, febre Chikungunya e Zika vírus. Em maio, o Exército realizou uma ação em vários bairros da cidade de combate ao mosquito.

Parauapebas é um dos municípios do Pará com alto índice de casos de dengue, febre Chikungunya e Zika vírus. A cidade tem registro de casos de microcefalia, que pode estar relacionado ao Zika vírus.


Segundo o comandante do 23º Batalhão Logístico de Selva, tenente coronel Miguel Ângelo Pedroso de Vargas, ao todo 70 militares de outras unidades da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, com sede em Marabá, estão participando da ação em Parauapebas. Eles iniciaram os trabalhos nesta quarta-feira (17) e seguem até sábado (20) pela manhã.

O comandante explica que os militares estão indo de casa em casa fazendo um trabalho de conscientização junto aos moradores sobre como combater e prevenir a proliferação do mosquito. Também serão realizadas palestras em cinco escolas sobre o tema.

Ele destaca que o trabalho de campo de combate ao inseto vai ser nos bairros Casas Populares I e II, porque, segundo os dados da Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas, são os locais com maior número de casos de infestação do mosquito na cidade. No Casas Populares I, a incidência é de 23,23% e é superior a 10% no bairro Casas Populares II, índices considerados elevadíssimos.

Nessa verdadeira operação de combate ao Aedes, os militares, junto com agentes de endemias, se dividiram em 20 equipes, fazendo um arrastão pelas ruas. As palestras serão realizadas nas escolas Domingos Cardoso, Casas Populares I; Eunice Moreira, Bairro Vila Rica; Olga da Silva, Altamira; Novo Horizonte, Novo Horizonte; e Vovó Ana, Altamira.

“O nosso objetivo é atingir o público na faixa etária até 18 anos, porque entendemos que na hora que tratamos com esse público a capacidade que eles têm de retransmitir isso dentro das suas casas é muito grande. Por isso, focamos palestras nas escolas”, ressalta o comandante.

Paralelo ao combate ao mosquito, o Exército também vai realizar uma Ação Cívico Social (Aciso), com atendimento odontológico e médico nos posto de saúde dos bairros onde acontece a operação. O Aciso começa nesta quinta-feira (18).

Amanhã, sexta-feira, na escola Paulo Fonteles, no Bairro Rio Verde, durante todo dia, também haverá ação de saúde, palestras e atividades educativas focando no combate ao mosquito, como uma pista didática de combate a dengue para as crianças. A ação vai contar com a participação de outros parceiros, como ofertas de serviços de cabelereiro e serviços de beleza.

O comandante destaca que a participação do Exército na ação de combate ao mosquito tem sido bastante positiva, porque há o respeito da população pela instituição. “Temos relatos de que há moradores que não abrem as portas das suas casas para os agentes fazerem o seu trabalho. Por isso, orientamos nosso militares a conversar com os moradores, explicando a importância desse trabalho. O mosquito vive 30 dias. Se estiver contaminado, ele pode contaminar muita gente nesse período. A gente não pode invadir a casa das pessoas, mas vamos tentar conscientizá-las que esse é um trabalho que beneficia toda sociedade”, frisa Vargas.

Reportagem: Tina Santos, com informações de Ronaldo Modesto / Grupo Correio de Comunicação

Publicidade

Veja
Também