Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Idosa de 106 anos que esperou por uma semana vaga em UTI, morreu neste sábado em Pebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A paciente que estava desde a última segunda-feira (5) internada no Pronto Socorro do Hospital Municipal Teófilo Soares, faleceu na manhã deste sábado (10), após esperar por uma semana por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), no HGP (Hospital Geral de Parauapebas).

Maria Pereira da Costa, de 106, deu entrada n UPA (Unidade de Pronto Atendimento) na sexta-feira (2) e foi diagnosticada com pneumonia. A paciente foi levada ao Pronto Socorro do HMP na madrugada de domingo para segunda-feira, após o oxigênio da UPA acabar.


Ainda no sábado (3), já havia sido feito o pedido para transferir a paciente para um leito de UTI devido ao avanço no quadro clínico, porém, a anciã ficou aguardando por uma vaga, e lamentavelmente, acabou perdendo a vida antes de ser encaminhada para a UTI.

O caso de Maria foi noticiado em primeira mão pelo Portal Pebinha de Açúcar que divulgou também uma nota enviada pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas, confirmando o caso da paciente e informando que não havia leito disponível na UTI do hospital.

Diante da situação, a família protocolou denúncia junto ao Ministério Público Estadual (MPPA), para que o caso fosse classificado como prioridade.
De acordo com a família da paciente, o corpo médico do HGP teria informado não ter capacidade técnica para receber a paciente na UTI.

Sobre o caso, este Portal também havia entrado em contato por e-mail com a Assessoria de Comunicação do Gamp (Grupo de apoio à medicina e saúde pública), responsável pela administração do HGP, mas não obteve reposta até o fechamento da reportagem.

Na última sexta-feira (9), o Secretário de Saúde, Juranduy Soares, admitiu que a saúde no município está em estado de ‘caos’.

O Ministério Público diz que vai investigar o caso e responsabilizar criminalmente o município, caso seja comprovada alguma negligência no atendimento da idosa que perdeu sua vida em busca de atendimento digno.

Reportagem: Jéssica Diniz / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também