Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Iluminação pública, um direito dos cidadãos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Além disso tudo, um sistema de iluminação pública eficiente favorece o comércio, o turismo e pode alavancar o desenvolvimento econômico e social das cidades.

A contribuição para os custos desse serviço está prevista no artigo 149-A da Constituição Federal de 1988. Fica estabelecido, entre as competências dos municípios, dispor, conforme lei específica aprovada pela Câmara Municipal, a forma de cobrança e a base de cálculo da Contribuição de Iluminação Pública (CIP).


Assim, é atribuída ao Poder Público Municipal, ou seja, as Prefeituras, toda e qualquer responsabilidade pelos serviços de projeto, implantação, expansão, operação e manutenção das instalações de iluminação pública. Cabe às prefeituras a realização de substituição das lâmpadas de iluminação pública, por exemplo. Às concessionárias de energia elétrica cabe apenas a ampliação da rede de distribuição de energia elétrica para atendimento a novos clientes.

Na conta de energia elétrica, os clientes recebem de forma discriminada a Contribuição de Iluminação Pública (CIP). O valor é cobrado e arrecadado pelas concessionárias de energia em todo o país. A quantia arrecadada dos consumidores é repassada integralmente para as prefeituras municipais.

De acordo com o Executivo de Regulação da Celpa, Lázaro Soares, as alíquotas da contribuição de iluminação pública são aprovadas por cada município por meio de leis sancionadas pelas câmaras municipais e podem possuir valores diferentes de acordo com a diretriz de cada município. “Em Belém, por exemplo, a prefeitura isenta de cobrança as famílias que consomem até 79kwh de energia por mês. A partir de 80kwh, os clientes da capital começam a contribuir com a chamada CIP. É importante reforçar que nos casos de iluminação pública, a Celpa atua apenas como um mero agente arrecadador”, explica.

Há diferenças de alíquotas também entre consumidores residenciais, comerciais e industriais. Desta forma, quem mais consome energia, poderá ter uma alíquota mais alta e o valor da CIP ser, por consequência, mais elevado na conta de luz.

Confira os contatos de alguns municípios para informações sobre iluminação pública:

Belém – Seurb 0800 400 0300

Ananindeua – Departamento de Iluminação Pública: 0800 200 71 75

Castanhal – Disk Luz: (91) 37211723

Marabá – Secretaria de Obras: (94) 33222931/ 33222827

Santarém – Setor de Iluminação Pública: 0800 400 0300

Altamira – Departamento de Iluminação Pública: (93) 35151297

 

Publicidade

Veja
Também