Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Jogando no Rosenão, Parauapebas e Cametá “morrem abraçados”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A torcida bem que tentou empurrar o time rumo à vitória, mas o Parauapebas Futebol Clube (PFC) teve dificuldades e só conseguiu empatar no Estádio Rosenão com seu rival, Cametá.

A partida, que terminou em 1 a 1, valeu pela sétima rodada do Campeonato Paraense de Futebol 2018, no qual ambos os times continuam lanternas, ou seja, para os dois, a vitória era muito importante.


Ao final da partida, o técnico do Parauapebas reconheceu o desperdício de muitas jogadas. “A equipe do Cametá veio animada à Parauapebas depois ter arrancado um empate contra o Remo em Belém na semana passada; mas acho que a nossa equipe se portou razoavelmente criando boas possibilidades. Agora, é buscar o resultado fora de casa no próximo jogo”, afirmou Léo Goiano, anunciando que a próxima partida será no próximo sábado (3), contra o Independente, em Tucuruí. Enquanto que o Cametá, jogando em casa, enfrentará, também no sábado, o Castanhal.

Durante a partida, Monga, camisa 19 do Parauapebas, ficou no banco de reservas, porém mesmo com o apelo da torcida que pedia que ele entrasse em campo, Léo Goiano não cedeu, qualificando isto como opção técnica. Mas mensura que o jogador fez apenas um gol nas seis partidas que jogou. No lugar de Monga esteve Pedra, jogando com a camisa 9. “No momento do Monga ele deu seu melhor. Agora é o momento do Pedra, que jogou muito bem, nos dando uma defensiva melhor em relação ao que o Monga nos deu”, conclui Léo Goiano.

O primeiro tempo terminou como começou: 0 a 0, mesmo ambas as equipes tendo feito boas jogadas, porém perdido ótimas possibilidades de fazer gols.
Mas o segundo tempo iniciou com alterações na equipe do Cametá, entrando o jogador Super, com a camisa 16, no lugar de George, que jogou todo o primeiro tempo com a camisa 11. Outra substituição foi feita logo em seguida, saindo o camisa 10, Maicon, para entrar Tetê, com a camisa 14.

 

A partida reiniciou quente e o Cametá abriu o placar aos 17 minutos do segundo tempo, que iniciou um tanto confuso, gol que veio pelos pés do jogador Tetê, camisa 14, que havia acabado de entrar.

Aos 15 minutos, Dener, camisa 3, levou cartão amarelo; e neste momento também ocorre a primeira substituição feita no Parauapebas, saindo o camisa 8, Evandro, para entrar Maninho com a camisa 18. Quem também foi em seguida substituído, trata-se de Léo Paraíba, camisa 11, entrando em seu lugar com a camisa 17, Marques. No mesmo tempo em que Cris, camisa 3 do PFC sofria um cartão amarelo.

Após as substituições veio o empate, aos 25 minutos do segundo tempo. Quem marcou foi o camisa 9, Thiago Pedra.

Como empate, a equipe do Cametá passa por mais uma alteração, e aos 37 minutos do segundo tempo sai o camisa 7, Radamés, e entra Pedrão, com a camisa 13. O PFC também altera, saindo o camisa 5 Max Carrasco para entrar Gilberto com a camisa 14.

Ambas as equipes continuaram buscando o desempate, mas, mesmo com cinco minutos de acréscimo, não conseguiram sair do empate. Final de jojo: 1 Parauapebas 1 Cametá.

Com o resultado, as duas equipes seguem nas lanternas de seus respectivos grupos. Na chave A, o Cametá soma apenas quatro pontos. Já na chave B o Parauapebas tem seis pontos.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também