Márcia Ferro, a médica veterinária que veio cobrir férias de um amigo e acabou ficando em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Márcia Ferro é uma apaixonada pela Medicina Veterinária

A primeira mulher médica veterinária a chegar ao serviço público de Parauapebas (PA) e a segunda pessoa a ser contratada pela prefeitura municipal, após passar em concurso público, foi a Dra. Márcia Solange Ferro Melo da Silva. (O primeiro contratado foi o Dr. João).

Márcia nasceu em Belém em 2 de dezembro de 1969, é filha do motorista Hélio Ferro (já falecido) e da professora Maria da Paz de Souza Ferro, residente em Parauapebas. Ela tem 7 irmãs: Sônia, Claudia, Regina, Rosângela, Alba, Mônica e Margareth.


A Dra. Márcia Ferro passou a infância foi em Tomé Açu e a adolescência em Belém. “Minha melhor lembrança da infância foram às brincadeiras de rua e da adolescência a da responsabilidade com os estudos e a formação”, afirmou.

Formada em 1993 em Medicina Veterinária pela FCAP (Faculdade de Ciências Agrárias do Pará) atualmente UFRA (Universidade Federal Rural da Amazônia), Márcia Ferro chegou a Parauapebas em junho de 1993. Veio para cobrir as férias do Médico Veterinário do Parque Zoobotânico de Carajás e depois foi contratada pela a empresa. “No fim de 1993, fiz o concurso da prefeitura, passei e aqui construir minha carreira e até hoje sou funcionária”, destacou.

Segundo Márcia, o momento mais marcante na prefeitura foi a desmobilização da Feira do Rio Verde e da vida pessoal, o nascimento da Filha Ana Raquel. “Conheci meu esposo em Parauapebas, tivemos uma filha Ana Raquel, hoje cursando medicina em Goiânia e pretende vim trabalhar aqui também. Atualmente estou divorciada e não tenho netos”, relatou.

A filha Ana Raquel é “o mundo” de Márcia Ferro

 

Família
“Minha mãe é a minha grande inspiração, minha filha meu mundo e minhas irmãs meus alicerces”.

Márcia Ferro e as sete irmãs

 

Medicina Veterinária
“A medicina veterinária atual abriu um espaço para mulher muito grande, mas ainda imaginam apenas para tratamento de pets e hoje o ramo de atuação dentro da profissão é enorme e que ainda sofremos discriminação, principalmente para trabalhar na área de grandes animais”.

Parauapebas
“Parauapebas hoje e sempre será o meu lar, aqui cheguei e escolhi esta cidade para viver, trabalhar e construir minha família”.

Futuro de Parauapebas
“Sobre o futuro de Parauapebas, entendo que os administradores precisam se preocupar um pouco mais com a educação universitária e garantia de trabalho para os filhos dos moradores da cidade. Hoje, a maioria dos filhos de Parauapebas tem que sair pra se formar fora e quando retornam não conseguem trabalho para aqui permanecer”.

Setor agropecuário
“O grande problema que vejo quanto ao setor agropecuário está relacionado com a falta de cultura produtiva em muitos lotes rurais do município. Quando estive desenvolvendo minhas atividades dentro da Secretaria de Produção Rural (Sempror) fiz diversos programas, inclusive de IATF (Inseminação Artificial por Tempo Fixo) com o objetivo de melhorar a genética do rebanho leiteiro do município, assim como outros relacionados à melhoria da qualidade dos alimentos de origem animal produzidos em Parauapebas”.

Márcia Ferro é uma apaixonada pela Medicina Veterinária

 

O trabalho
“Estive presente na construção e implantação de várias indústrias de alimentos como frigorífico, laticínio e entrepostos de produtos cárneos, objetivando levar saúde à mesa do consumidor. Atualmente, desenvolvo minhas atividades na Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) no programa de controle de zoonoses e de castração de cães e gatos. O Projeto de Castração conta com uma unidade fixa e uma móvel”.

Dra. Márcia, um amigo e amigas de trabalho

 

Por ser a primeira mulher médica veterinária a chegar ao serviço público de Parauapebas e a segunda pessoa a ser contratada pela prefeitura municipal, após passar em concurso público, por considerar Parauapebas o seu lar, atuar na medicina veterinária com carinho, dedicação e responsabilidade e amar esta cidade, a Dra. Márcia Solange Ferro Melo da Silva é a nossa homenageada de hoje no Projeto Entrevistas com os Pioneiros.

veja também