Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Ministério Público do Pará investiga Coronel Nunes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O promotor Sávio Rui Brabo de Araújo, de Justiça de Tutela das Fundações e Entidades de Interesse Social do Ministério Público do Estado do Pará, investiga a administração do coronel Nunes na Federação Paraense de Futebol.

De acordo com o MPE, o período analisado é de 2011 a 2013, quando a entidade recebeu R$ 3,5 milhões de verbas públicas. O objetivo é saber como a FPF utilizou esse dinheiro.


O Estadão informou que em 2011, a Federação recebeu R$ 1.375.810,00, sendo R$ 100 mil da Assembleia Legislativa do Estado do Pará e R$ 1.275.810,00 da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). Em 2012, foram mais R$ 1.105.810,00 da Seel. No ano seguinte, a Secretaria diminuiu o repasse para R$ 1 milhão.

Os documentos já foram encaminhados à CPI do Futebol que tramita no Senado.

O promotor revelou ainda ao Estadão, que as investigações estão demorando, porque coronel Nunes entregou uma prestação de contas incompleta ao Ministério Público. “Tivemos de pedir que fossem apresentados os extratos bancários e estamos cruzando os dados. Esses procedimentos ainda estão em análise na Auditoria Contábil do Ministério Público, porque cada um tem mais de 60 volumes de papel”, disse Araújo.

Em janeiro deste ano, o Governo do Estado do Pará e a FPF assinaram um convênio que garante o repasse de mais de R$ 8 milhões à entidade. A verba envolve participações da Rede Cultura de Comunicação, do Banpará e da Seel para a realização e transmissão do Parazão.

O MPE informou que irá investigar ainda a utilização desses recursos. Por meio da assessoria de imprensa da CBF, Nunes afirmou que não comentaria as investigações do MP.

Atualmente, Nunes está na presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), desde o fim do ano passado.

Publicidade

Veja
Também