Moradoras do Vale do Sol são certificadas em curso de produção de panetone artesanal

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em mais uma parceria entre a Prefeitura de Parauapebas e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), 15 moradoras do Residencial Vale do Sol concluíram na tarde de sexta-feira, 26, o curso de panetone artesanal. Muitas receitas e técnicas do produto, símbolo do Natal, foram ensinadas às participantes que se dedicaram durante uma semana de curso.

“Foram 36 horas de muito empenho das alunas, com as aulas iniciando às 8h30 e finalizando às 17h. Produzimos muitos panetones recheados com frutas, ganache de chocolate, além de chocotone gourmet”, conta a instrutora do Senar, Dinar de Lima Silva, acrescentando que todas as participantes estão preparadíssimas para o mercado de trabalho.


Para Jafé Oliveira, de 36 anos, moradora do Vale do Sol, o curso é um grande estímulo para quem deseja montar o próprio negócio. “Esse é o terceiro treinamento em que eu participo aqui no Centro Comunitário, já fiz os cursos de panificação e de produção de salgadinhos. Os cursos são todos ótimos. Tento aproveitar todos porque tenho o sonho de montar uma padaria”, diz.

A dona de casa, Olívia Freitas Assunção, de 40 anos, também aprendeu a fazer panetone, mas a degustação será para um público bem especial. “Eu quero fazer para a minha família, já que o preço no comércio anda um tanto alto. Sempre tive vontade de aprender e agora estou aqui concluindo o curso. Amei tudo, muito bem organizado”, avalia.

Geração de renda

Segundo a assistente social, Camila Aragão, que atua no atendimento social às famílias no Vale do Sol, esse é mais um treinamento fruto da importante parceria entre o Senar e o Programa de Saneamento Ambiental, Macrodrenagem e Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap). No total, mais de 45 mulheres já foram capacitadas neste ano em cursos que visam à geração de emprego e renda.

“São ações sem custo algum para a comunidade. Já estamos pensando em novas oportunidades para o próximo ano, para que essas mulheres possam ter, sobretudo, oportunidades de uma realidade diferente e reforçar a economia familiar”, destaca a técnica social do Prosap.

Para que as 36 horas do curso fossem cumpridas com 100% de aproveitamento, a Prefeitura de Parauapebas, por meio do Prosap, disponibilizou todos os materiais para a produção dos panetones e alimentação para as mulheres.

“Foi um curso muito gratificante; as alunas estavam muito empenhadas, interessadas, esforçadas em aprender as técnicas. Elas estão preparadas, de fato, para o mercado de trabalho”, finaliza, entusiasmada, a instrutora Dinar.

 

veja também