Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Moradores de Canaã dos Carajás demonstram preocupação com barragem da Vale

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O presidente da Câmara Municipal de Canaã dos Carajás, Wilson Leite, e os vereadores Gesiel Ribeiro e Baiano do Hospital foram convidados para uma assembleia promovida pelos moradores da Vila Bom Jesus, na noite desta terça-feira (29). A reunião aconteceu com o objetivo de debater o papel da comunidade na exigência de um processo de extração mineral mais seguro. Os moradores tiveram a oportunidade de falar e foram ouvidos pelos parlamentares.

A assembleia aconteceu alguns dias depois do desastre ocorrido na represa de Brumadinho, em Minas Gerais, quando esta se rompeu e causou uma tragédia ainda incalculável na região. Na última segunda-feira (28), a Agência Nacional de Mineração (ANM) listou as barragens que apresentam algum tipo de risco ambiental no Pará e uma, presente no projeto Sossego, em Canaã, foi classificada como de “alto risco”.


Na data da assembleia, uma comissão foi montada para tratar junto à Vale, governo estadual e federal de formas mais seguras de exploração mineral na região. A comissão também pedirá uma avaliação completa da barragem do Sossego para indicar qual o possível potencial de danos do rejeito mineral na cidade.

Os moradores explicaram os motivos da reunião. “Desde que aconteceu a tragédia lá em Minas, a gente tem tido dificuldade até para dormir. Não sabemos ao certo como estão as condições das barragens aqui e temos medo. Por isso que é importante reunir toda a comunidade para que a gente chegue aqui num consenso sobre o que deve ser feito pra ter mais segurança para todos”, relatou um popular.

A comunidade também falou sobre a necessidade do contínuo debate. “Nós não podemos deixar morrer esse assunto, como aconteceu com Mariana. Não podemos permitir que novas tragédias aconteçam no futuro e, para isso, é necessário levar adiante essa questão e cobrar das mineradores soluções mais eficientes para a segurança”, disse outro morador.

Representando o legislativo, o presidente Wilson Leite falou sobre a necessidade de se buscar explicações da Vale. “Nós estamos aqui discutindo um problema eminente que está à nossa porta. O que nós queremos é informação, respostas da mineradora. Outro ponto que precisa ser destacado é o trabalho dos órgãos de fiscalização que precisa ser mais efetivo e os relatórios têm de expressar a realidade”.

Os vereadores se comprometeram a apoiar a comissão no que for necessário e trabalharão no diálogo entre a comunidade, empresa e os poderes envolvidos na questão.

Publicidade

Veja
Também