Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Moradores do Bairro da Paz são contemplados com 26 Títulos Definitivos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Como parte do planejamento da gestão municipal, que visa à regularização dos imóveis em área urbana do município, a Coordenadoria de Terras (Cooter) fará, nos próximos três meses, a entrega de mais de mil títulos aos moradores do Bairro da Paz.

“Agora, vocês terão direito à propriedade do imóvel onde vocês vivem há bastante tempo. Meu pai sempre dizia que, quando a gente vai para um lugar e cria raízes, e constitui família, é importante ter um teto”, disse o prefeito Valmir Mariano, completando que essa ação inicia com os moradores do Bairro da Paz, mas que a ideia é estendê-la para toda a cidade.
José Ribamar Vasconcelos possui um imóvel na rua Castro Alves, Bairro da Paz, desde 1982. E somente agora, aos 64 anos, recebe o Título Definitivo da propriedade. “Isso é muito importante e eu agradeço muito ao prefeito em poder receber o documento da minha propriedade”, declara.


A também moradora do bairro, Júlia Bezerra da Silva, de 67 anos, recebeu o documento. Desde a década de 80, ela vive numa casa na rua Chico Mendes. Para ela, o direito da propriedade é necessário, por ser um bem que poderá, futuramente, ser passado para um filho. “Hoje, eu vivo com o meu neto nessa casa. Tenho uma história aqui”, conta.

Representando a Defensoria Pública em Parauapebas, que na ocasião também foi beneficiada com o Título Definitivo do terreno do órgão, o defensor público Rafael Barra reforça a parceria da Prefeitura no sentido de contribuir para a regularização dos imóveis na área urbana do município. “Quero ressaltar a importância da parceria entre Prefeitura de Parauapebas e Defensoria Pública e agradecer todo o apoio da administração municipal para a efetivação dessa ação”, comenta. A também defensora pública, Kelly Aparecida Soares, prestigiou o momento.

O titular da Coordenadoria de Terras, Alexandre Pontes, informa que, para a titularização, é cobrado 1% do valor venal do imóvel, mas o governo já estuda desenvolver, junto à Câmara Municipal de Vereadores, projeto de lei para reduzir ainda mais a taxa. “O nosso planejamento prevê a entrega de mil títulos neste primeiro momento para, em seguida, contemplarmos outros bairros da cidade”, antecipa.

Reportagem: Jéssica Borges
Fotos: Irisvelton Silva/Ascom PMP

Publicidade

Veja
Também