Oficina de capacitação reúne representações do mundo do trabalho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

No primeiro dia de atividades, os participantes puderam conhecer e debater detalhadamente os conceitos e uma Agenda de Trabalho Decente. O que é, qual a importância de se ter uma Agenda de Trabalho Decente e quais benefícios essa iniciativa pode proporcionar para a região foram alguns dos temas debatidos.

Trabalhadores, empregadores, representantes de governo das três esferas – municipal, estadual e federal – Justiça do Trabalho, Ministério Público do Trabalho, Ordem dos Advogados do Brasil, universidades, faculdades e organizações diversas da sociedade civil acompanharam com atenção as exposições dos especialistas da Organização Internacional do Trabalho, responsável pela realização da atividade.


Durante todo o dia os participantes interagiram com os expositores e discutiram estratégias para que essa proposta se concretize e possa trazer benefícios para a região. Para os participantes, após conhecer a fundo o conceito de uma Agenda, compreenderam que ela surge como um instrumento possível para estruturar na região um projeto se desenvolvimento sustentável com inclusão social para a região de Carajás.

Já no segundo dia de atividades, os participantes puderam trocar experiências com integrantes da Agenda Bahia do Trabalho Decente, primeira Agenda de Trabalho Decente Subnacional do mundo e referência internacional reconhecida pela OIT. Também iniciaram as atividades para formalizar o Grupo de Trabalho Executivo – GTE, com formação diversificada de instituições do mundo do trabalho, que será responsável em construir e escrever, em conjunto, a Agenda Regional de Trabalho Decente de Carajás.

Estiveram presentes nas atividades representantes dos municípios de Marabá, Curionópolis, Goianésia do Para, Novo Repartimento, Paragominas, Parauapebas, Redenção e Tucuruí, além da capital Belém.

A proposta é construir uma Agenda Regional de Trabalho Decente englobando toda a região de Carajás de forma conjunta, em rede, com cada instituição envolvida assumindo sua responsabilidade. A Agenda Carajás buscará garantir desenvolvimento sustentável e inclusivo na região de Carajás, com foco e ênfase nos direitos humanos e equilíbrio ambiental. Para isso, a proposta é que a gestão da iniciativa seja formada por representantes dos três níveis do governo, trabalhadores, empregadores e sociedade civil organizada que representem os 39 municípios.

Publicidade

veja também