Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

“Pará é uma das soluções para a crise do Brasil”, diz presidente da ADVB

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante encontro de empresários paulistas, realizado no auditório do Esporte Clube Sírio, no bairro de Moema, em São Paulo, nesta quinta-feira, 1º, o governador Simão Jatene apresentou as vantagens do Estado para receber investimentos, sobretudo no momento de crise pelo qual o país passa, onde a competitividade é elemento decisivo para futuros investimentos. “Estamos localizados numa das esquinas mais importantes do mundo, que é a do Rio Amazonas com o Oceano Atlântico. Isto coloca o Pará como um dos locais mais privilegiados em relação aos mercados da Europa, América do Norte e da Ásia”, destacou.

O governador relatou ainda que a saída pelo Pará dá aos exportadores três dias de ganho para a Europa e sete dias para a Ásia. “Atualmente, nesse mundo globalizado e competitivo, essas vantagens representam muito. Em relação à logística, o Pará possui os melhores cenários e perspectivas. O que não queremos é ser um corredor de exportação, e por isso temos todo interesse em estabelecer parcerias nos projetos de agregação de valor dentro do nosso território, pois isso estimula outras cadeias produtivas e movimenta a economia. É disso que o país está precisando”, analisou Simão Jatene.


O presidente da Associação dos Dirigentes de Vendas e Marketing de São Paulo, Latif Abrão Junior, destacou que a participação do governador Simão Jatene no evento ajudou a estimular os empresários presentes a conhecerem mais o potencial do Pará e, mesmo em tempos de desaquecimento da economia, continuarem investindo. “O governador Simão Jatene apresentou o Pará que, por si só, é uma solução para o Brasil. Ao invés de ficarmos chorando as dificuldades que temos, o Pará, representado aqui pelo governador Simão Jatene, vem nos mostrar todas as possibilidades, a força e a capacidade que existe na região Amazônica. Nesse sentido, temos a certeza que se o brasil quiser, a partir de suas próprias potencialidades, tem condições de superar a crise”, afirmou o presidente da ADVB.

Entre as perspectivas de investimento em logística, Jatene citou os estudos em andamento da Ferrovia Paraense, a Fepasa. “Estamos discutindo a construção de uma ferrovia estadual que tem recebido o interesse de investidores e que vai ligar o sul-sudeste do Pará, de Santana do Araguaia até o Porto de Vila do Conde, em Barcarena, num primeiro momento, e posteriormente, até o município de Colares, que tem potencial para receber um porto de grande porte. O Governo de Mato Grosso tem conhecimento deste projeto e o avalia positivamente também. É algo que estamos estudando e temos como avançar muito nesse empreendimento, o que certamente vai tornar o Pará ainda mais atrativo”, comentou Jatene.

Com a crise financeira no país, o Pará lançou um conjunto de medidas para estimular a economia, aumentando a produção e buscando a manutenção dos empregos. “O País não pode entrar nessa de desindustrialização. Isso é extremamente danoso. Temos que avançar, utilizando o nosso potencial. Um exemplo disso é a fruticultura paraense. Com o consumo em crescimento, o mundo está sedento por novos sabores e experiências. Estou convencido que a marca Amazônia pode ser trabalhada. E o mesmo pode ser dito para tantos outros setores. O mundo, mais do que ver, quer viver novas experiências. E o Pará pode oferecer isso com sua diversidade de cenários e belezas naturais”, disse.

Outro exemplo citado por Jatene foi a atividade florestal. A madeira, por muito tempo, viveu o estigma do desmatamento. Porém, hoje, temos floresta de rendimento, com concessões, manejo florestal e uso sustentável. Queremos cada vez menos exportar toras e cada vez mais trabalhar com agregação de valor, como movelaria, por exemplo, o que, inclusive, gera mais renda e empregos”, afirmou Jatene.

Também estiveram presentes no encontro o presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Olavo das Neves; o chefe da Representação do Governo do Estado em Brasília, Ophir Cavalcante Jr.; o secretário Extraordinário para o Programa Municípios Verdes, Justiniano Netto, e o secretário de Comunicação, Daniel Nardin.

O evento teve, ainda, a participação do secretário de Energia do Governo de São Paulo, João Carlos de Souza Meirelles. Em sua breve fala, antes da apresentação de Simão Jatene, ele destacou que o Pará vem desenvolvendo atividades agrícolas inovadoras. “O Pará foi, no passado, muito criticado pelo desmatamento, mas hoje estamos observando uma outra cultura, um outro momento de sustentabilidade”, destacou Meirelles.

Publicidade

Veja
Também