Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Pará registra perda de 2,9 mil empregos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Pará finalizou o mês de maio com uma perda de 2,9 mil empregos formais, seguindo a retração de emprego no mercado de trabalho nacional: 21 das 27 unidades federativas brasileiras registraram saldo negativo,totalizando perda de 72,6 mil vínculos de trabalho no período de maio. O balanço da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) foi divulgado nesta sexta-feira (15).

Segundo análise da Fapespa, esse resultado se deve, sobretudo, à baixa nos investimentos em setores propulsores da economia, a exemplo do setor industrial, e também à alta dos preços e à oneração das linhas de crédito – especialmente em relação ao aumento dos juros incidentes sobre os cartões de crédito, cheque especial e empréstimo pessoal.


SALDOS POSITIVOS

Apesar do cenário geral de retração de postos de trabalho em todo o País, alguns setores do comércio e indústria do Pará registraram saldos positivos na geração de empregos no mês de maio. O comércio atacadista e a indústria de produtos alimentícios e de bebidas favoreceram a efetivação de um total de 385 novos postos de trabalho no mercado formal nesse período. Ao todo, foram 194 novos vínculos empregatícios no comércio e 191 novos empregos na indústria.

A pesquisa dá ainda destaque para as empresas de pequeno porte do Pará, principalmente as que comportam até quatro trabalhadores: elas obtiveram um saldo positivo de 1,4 mil novos vínculos em maio. Desse total, o setor de serviços colaborou com 507 novos postos de trabalho.

O município de Curionópolis alcançou o maior saldo positivo de empregos para maio, com 194 novas contratações, ficando no topo do ranking entre os dez municípios com maiores saldos no mês. Em segundo lugar veio Parauapebas, com novos 190 vínculos de trabalho.

(Da Redação, com G1)

Publicidade

Veja
Também