Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

PARAUAPEBAS: Moradores de áreas de risco recebem orientações sobre desmoronamentos e enchentes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

De acordo com o coordenador da Comdec, Zoênio Silva, a expectativa é de que, nos próximos dias, todas as famílias que vivem em situação de risco sejam orientadas, mais uma vez, de como podem proceder em situações de emergência.

“A Comdec já mapeou 14 áreas de risco e também está com plano de contingência para as famílias que necessitem dos serviços do órgão. Também trabalhamos em parceria com as secretarias municipais de Saúde, Assistência Social, Corpo de Bombeiros e até mesmo com a empresa responsável pela energia elétrica”, explicou Zoênio.


A educadora ambiental do Centro de Educação Ambiental de Parauapebas (Ceap), Luana Rocha da Silva, afirma que as visitas deverão ocorrer até a quarta-feira (17), com apoio dos alunos do PJA, que instruem os moradores a evitar o acúmulo de lixo nas encostas, preservar vegetação e ao constatarem rachaduras em seus imóveis que acionem a Defesa Civil.

“Sempre estamos envolvidos em trabalhos de orientação à comunidade”, complementou a aluna do PJA, Daniele Nascimento, de 17 anos, enquanto distribuía materiais educativos contendo orientações e os contatos da Comdec.

A dona de casa Ana Cleide dos Santos, de 36 anos, é moradora de uma área de risco no bairro Liberdade I. Ela parou suas atividades domésticas para ouvir todas as orientações da equipe, que classificou ser de grande importância. “Fiquei satisfeita com toda a atenção da Defesa Civil, moro neste bairro há um ano e meio, gostei muito das orientações”, declarou.

Projeto Jovem Ambientalista (PJA)

O Projeto Jovem Ambientalista faz parte do Programa de Educação Ambiental do Ceap e é desenvolvido por meio de atividades voltadas para a formação socioambiental de jovens de ensino fundamental e médio, da rede pública, com faixa etária entre 14 e 18 anos de idade. Os encontros são realizados três vezes por semana, sob a orientação de professores e técnicos cedidos pelas Secretarias Municipais de Educação e Meio Ambiente.

Reportagem: Sara Nascimento e Janaina Ravanelli

Publicidade

Veja
Também