Parauapebas vai ferver com duas novas pesquisas na reta final das eleições

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Na ‘Capital do Minério’, o “investimento” em pesquisas de intenção de votos não para. Depois de uma semana cheia de quiproquó por causa de resultado de pesquisa polêmica e montagens falsas circulando nas redes sociais, eis que novas sondagens já foram encomendadas.

Na última quinta-feira (22), o instituto Doxa registrou mais uma pesquisa (a sexta da temporada) em que ela mesma contrata e ela mesma executa a sondagem. O número de protocolo junto ao Tribunal Regional Eleitoral é PA-09273/2016 e a sondagem sai ao custo de R$ 7 mil. O “interesse” do Doxa, em realizar pesquisas por conta própria em Parauapebas, é descomunal.
O instituto vai ouvir 700 eleitores hoje (24), amanhã (25), segunda (26) e terça (27) e na quarta (28) solta o resultado.


Ontem, sexta-feira (23), a pesquisa PA-04803/2016 foi protocolada pela empresa Bureau de Marketing e Pesquisa (BMP) Ltda., contratada pela Amazônia Comunicação por R$ 8 mil para um levantamento. Hoje, amanhã e segunda, os entrevistadores da BPM vão estar nas ruas para saber em que candidato um universo de 600 eleitores vai votar. O resultado da pesquisa deve sair na quinta (29).

PESQUISAS SUMIRAM

Parauapebas é mesmo um município de “mistérios da meia-noite que voam longe, que você nunca, não sabe nunca se vão se ficam, quem vai quem foi”, como bem cantaria Zé Ramalho. É que, aqui, duas pesquisas realizadas desde a semana passada sumiram do mapa. Devidamente registradas, ambas teriam sido realizadas, mas não tiveram seus resultados divulgados. A informação de bastidores, que teria vazado dos próprios contratantes, é de que um candidato é líder em ambas com uma boa vantagem.

A primeira a não dar sinais de vida ou morte é a pesquisa contratada pelo tabloide “Carajás O Jornal”, que pagou R$ 16 mil por um levantamento encomendado ao jornal Stylo, do Tocantins, e para o qual 900 pessoas teriam sido ouvidas (ou melhor, escutadas, já que, segundo consta, a entrevista foi feita por telefone). O resultado deveria ter sido divulgado na segunda-feira (19).

A outra que tomou doril, ninguém sabe, ninguém viu, é a pesquisa do Ibope, contratada pelo jornal local “Correio do Pará” a peso de ouro: R$ 36 mil. A sondagem do Ibope chegou a ser questionada na Justiça por uma das coligações, entre outras razões, pelo baixo número de entrevistas (301), mas a Justiça liberou assim mesmo para publicação ontem (23). Mesmo assim, o contratante preferiu não soltar – até o momento – os números. A pesquisa do Ibope era a mais aguardada de todas.
Na faixa de municípios brasileiros com entre 100 mil e 500 mil habitantes, Parauapebas é imbatível em número de pesquisas registradas junto ao TRE nestas eleições. O número de protocolos já chega a 15.

Semana que entra, além de mais mistérios da meia-noite, o eleitor atento poderá ver até boi voar. É que, em reta final de campanha, desespero leva candidato a fazer cada coisa que qualquer reles mortal duvida.

Reportagem: André Santos – Colaborador do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

veja também