Single Posts
Confirmados
21.805
Single Posts
Recuperados

11.263
Single Posts
Óbitos
155

 Publicidade

Parque Zoobotânico de Carajás está com novos ‘moradores’

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Parque Zoobotânico de Carajás está com novos 'moradores'

Esta semana, o Parque Zoobotânico Vale (PZV) apresenta novos moradores aos visitantes. Entre as novidades está o uiraçu-falso (Morphnus guianensis), que tem grande semelhança com o gavião-real. Esta é a primeira vez que o espaço apresenta exemplares desta ave rara e ameaçada de extinção.

Um grupo de macacos-aranha-cara-vermelha e uma fêmea de macaco-cuxiú também chegaram ao parque e podem ser visitados nos recintos de primatas. O PZV recebeu ainda exemplares de aves (papagaio-de-várzea; arara-canindé; arara-vermelha; arara-piranga; anacã; maracanã-pequena; ararajuba; maracanã-verdadeira e coruja-murucututu) que estão aguardando um novo espaço de exposição. A estrutura está em fase de construção.


Oriundos de um mantenedouro de fauna silvestre localizado no município de Capitão Poço-PA, estes animais foram removidos pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (SEMAS), por meio da Gerência de Fiscalização de Fauna e Recursos Pesqueiros, em cumprimento a ordem judicial. A SEMAS buscou apoio junto ao Parque Zoobotânico Vale, além de outros parques e criatórios legalizados em todo o país, procurando espaços que pudessem receber os animais.

De acordo com o biólogo Tarcísio Rodrigues, os animais que fazem parte do plantel do Parque Zoobotânico podem vir de três situações distintas: entrega pelos órgãos ambientais, nascimento no próprio zoológico e permutas com outras instituições que trabalham com manejo de fauna. “É importante ressaltar que nenhum animal é capturado na natureza e colocado em cativeiro para exposição”, esclarece.

O PZV está localizado no coração da Floresta Nacional de Carajás, Unidade de Conservação Federal preservada e fiscalizada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com o apoio da Vale. O parque ocupa uma área de 30 hectares na Floresta Amazônica, com cerca de 70% de sua área de floresta nativa.

O espaço funciona todos os dias da semana, de 10h às 16h, e conta com um plantel constituído de aproximadamente 300 animais, com destaque para as espécies de aves e mamíferos.

Publicidade

Veja
Também