Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia Civil de Canaã dos Carajás prende acusado de tentativa de homicídio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Nas primeiras horas desta sexta-feira, 15, policiais civis de Canaã dos Carajás, sob o comando do delegado Jorge Carneiro cumpriram mandado de prisão preventiva contra um homem acusado de tentativa de homicídio e também realizaram busca e apreensão em sua residência.

 


Entenda o caso:

O crime aconteceu dia 02 de fevereiro, por volta das 23h, no Bairro Flor de Lis II, por suposta dívida.

A vítima, que por motivos de segurança não será identificada, se encontra hospitalizada, estava em sua residência quando a chamaram.

Ao atender o chamado a vítima avistou o acusado, que é funcionário de uma grande empresa, com uma arma de fogo em mãos.

Apreensiva, a vítima saiu correndo pela rua e foi alvejada na perna esquerda e na cabeça, além de levar coronhadas, também, na cabeça.

Após os vizinhos ouvirem os disparos e saírem para a rua, o acusado e seu comparsa empreenderam fuga do local.

A vítima foi socorrida e apesar da gravidade das lesões, não corre risco de morte.

Ao tomarem conhecimento dos fatos, a polícia civil, iniciou as investigações e após identificar o acusado, representou pelas medidas cautelares da prisão preventiva e da busca e apreensão na residência do acusado.

Assim que o Judiciário decretou as medidas pleiteadas pela autoridade policial, a equipe foi até o local de trabalho do acusado e realizou a prisão.

Na sequência realizou busca e apreensão em sua residência objetivando localizar a arma do crime.

No local foram apreendidas um caixa com munições calibre 22 e 28, uma espingarda calibre 28. Todo esse material estava escondido no forro de gesso da residência, o que resultou em prisão em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

De acordo com o delegado, as investigações prosseguirão a fim de identificar e os demais envolvidos na ação.

O delegado Jorge Carneiro informou, ainda, que em razão da Lei de abuso de autoridade não serão fornecidas informações do acusado antes de concluídas as investigações e formalizada a acusação.

Publicidade

Veja
Também