Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia Civil de Parauapebas reformula plantões para melhor atender a comunidade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Delegado Gabriel em foto de arquivo durante atuação na Seccional de Parauapebas

“Reconhecemos, que em razão do efetivo que o delegado superintendente disponibilizou, desde 2015, não temos um quadro tão bom assim; em número de servidores e em motivação”, afirmou o delegado Gabriel Fernandes, diretor da 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas, contando que atualmente o efetivo tem trabalhado firme para elucidar crimes, principalmente homicídios, que têm ocorrido no município.

De acordo com Gabriel, o delegado superintendente, Thiago Carneiro, concedeu plantão remunerado, o que permite que as equipes trabalhem 24 horas e folguem 72 horas. Agora, a seccional conta com três delegados de expediente, sendo um para cuidar dos crimes patrimoniais (roubo, furto e tráfico de entorpecentes); outro para cuidar dos crimes contra a vida (homicídios); um delegado de expediente; além da equipe da superintendência que faz a ligação entre todas as equipes. Cada equipe é composta por um delegado, dois investigadores, e dois escrivães, sendo um de carreira e um Adoc. “Nota-se a motivação dos servidores antigos por causa dos novos que chegaram e os novos que estão com toda a força de vontade de demonstrar o melhor de si aprendendo com os que já possuem mais experiência. A sociedade de Parauapebas pode ficar ciente que a Polícia Civil está supermotivada para fazer o melhor trabalho possível”, conta Gabriel, dando conta de que todos os homicídios ocorridos este ano, os autores já foram identificados e a Polícia Civil está trabalhando com suspeitos referentes aos últimos dois homicídios acontecidos neste final de semana, aguardando apenas a análise do Poder Judiciário para efetuar as prisões dos criminosos.


Mas, para que o trabalho da polícia seja ainda mais efetivo, o delegado Gabriel Fernandes afirma ser de grande importância a cooperação das pessoas através de denúncias que podem ser feitas pelo disk denúncia (181) ou com o comparecimento na 20ª Seccional de Polícia, onde o denunciante será recebido e a identidade mantida no mais absoluto sigilo.

Publicidade

Veja
Também