Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia de Parauapebas investiga assassinato de vaqueiro na Palmares II

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Divisão de Homicídios da 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas começou a ouvir ainda nesta sexta-feira (21) várias testemunhas do assassinato do vaqueiro Denis Ralles da Silva e Silva, 22 anos de idade, natural de Barra do Corda-MA, morto na frente de uma distribuidora de bebidas localizada na rua Fidel Castro, em frente à praça da Vila Palmares II, zona rural de Parauapebas, distante cerca de 22km, do centro da cidade.

O caso aconteceu por volta das 20h00 de sexta-feira (21), quando o vaqueiro conversava com duas amigas que são funcionárias da distribuidora, sentados na frente do estabelecimento.


De acordo com informações colhidas no local pela equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, antes do ocorrido, Denis Ralles teria recebido uma ligação, e ao se afastar, foi surpreendido pelos assassinos que chegaram em uma moto CB-300 de cor preta.

Sem descer da moto, o garupa desferiu vários disparos contra o vaqueiro. Além de Denis Silva, uma funcionária da distribuidora de bebidas foi baleada no braço esquerdo, porém, foi socorrida,  levada ao hospital e passa bem.

No local, as pessoas que conheciam a vítima ficaram assustadas com o crime e questionando entre si sobre o motivo que levara Denis Silva a ser assassinado, uma vez que ele era uma pessoa pacata e bem-quista naquela localidade e entre colegas de trabalho.

De acordo com informações levantadas pela reportagem, dias atrás a vítima teria tido uma discussão com sua ex-companheira de prenome Valdirene, também conhecida por “Loura”, com quem teria convivido e estavam separados há quase dois anos, mas que continuavam se encontrado.

Foto da vítima em vida
Foto da vítima em vida

Ainda de acordo com as informações que estão sendo apuradas pela Polícia, quando morava com a ex-mulher, Denis Silva havia sido preso acusado de agressão contra a mesma e que por isso o casal havia se separado.

A polícia ainda não montou uma linha de investigação, no entanto, tudo leva a crer que o vaqueiro tenha sido vítima de crime passional, uma vez que nos primeiros levantamentos realizados pelas autoridades, dão conta que Denis e Loura, que embora separados, vinham mantendo relacionamento extraconjugal, uma vez que a mulher já estaria casada com outro homem.

Os investigadores estão de posse do celular da vítima e irão fazer o desbloqueio para ter acesso as mensagens que podem ajudar na investigação do crime.

Reportagem: Caetano Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também