Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Polícia prende quadrilha especialista em “saidinhas”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante esta quinta-feira (09) a Polícia Civil de Parauapebas cumpriu três mandados de prisão preventiva em desfavor dos nacionais Francimar Viveiros Costa, Marco Antonio da Silva Pereira e Paulo dos Santos Lima.

Os suspeitos fazem parte de uma associação criminosa especialista em saidinha bancária e de acordo com as informações, eles atuavam principalmente nas agências do Banco Bradesco em Parauapebas.


Ainda de acordo as investigações encabeçadas pela Polícia Civil, a quadrilha cometeu 3 saidinhas bancárias nos últimos dias, sendo que da última vítima levaram cerca de R$ 17 mil.

Com os acusados, foram apreendidos R$ 2 mil, três motocicletas e diversos aparelhos telefônicos oriundos das práticas criminosas.

A investigação e as prisões foram efetuadas pelo Delegado de Polícia Civil Paulo e Investigadores de Polícia Civil Almeida, Bonfim e Baiano, sob coordenação da Superintendência Regional de Carajás.

O golpe

A expressão “saidinha de banco” refere-se a uma modalidade de crime que consiste no assalto ou furto realizado logo após a vítima sacar uma quantia, na maior parte das vezes elevada, dos bancos e/ou caixas eletrônicos. A alta incidência desse tipo de crime fez com que ele chegasse a se tornar tema de reuniões da Federação Nacional dos Bancos (FENABAN).

Dentre as medidas adotadas a fim de evitar a ocorrência das “saidinhas de banco” está a proibição do uso de celulares no interior das agências bancárias; medida já adotada em diversas agências do Brasil. Em cidades brasileiras como Contagem, em Minas Gerais, as saidinhas de banco fizeram com que fosse sancionada uma lei sobre o tema, multando estabelecimentos como bancos de casas lotéricas que não instalarem câmeras de vigilância em sua área externa.

Reportagem: Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar – Com informações da Polícia Civil
Fotos: Divulgação Polícia Civil

Publicidade

Veja
Também