Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Prefeito Adonei Aguiar participa de sessão legislativa em Curionópolis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Em função de problemas de saúde do seu pai, o prefeito Adonei Aguiar não pôde participar da sessão solene de abertura dos trabalhos na Câmara de Vereadores de Curionópolis, realizada semana passada. Na sessão desta quinta-feira (15), o chefe do Executivo marcou presença e fez um balanço do seu primeiro ano de gestão.

Adonei destacou os investimentos e ações de melhorias realizadas pela gestão municipal, principalmente nas áreas de saúde e educação.


O processo de afastamento, por 17 dias, do cargo de prefeito, também foi lembrando por Adonei, que elencou os impactos negativos para o município a partir desse ato, principalmente no que tange à demora na realização de serviços para a comunidade, “a licitação para o contrato da operação tapa-buracos e de asfaltamentos das vias públicas de Curionópolis, por exemplo, era para ter sido realizada em 17 de julho do ano passado, mas a vice-prefeita não deu sequência ao trabalho durante o período em que fiquei afastado, pelo contrário, exonerou toda a equipe de governo”.

Ainda sobre esse contrato, o prefeito aproveitou a oportunidade para esclarecer algumas dúvidas. “O processo licitatório para contratar a empresa para realizar os serviços de infraestrutura iniciou em agosto do ano passado, demorou cinco meses por que 10 empresas participaram do certame e entraram com recursos várias vezes. No final, apenas a JM e a HB20 disputaram, a primeira cobrou pouco mais de seis milhões para fazer os serviços, e a segunda cobrou mais de oito milhões. De acordo com as informações da equipe de licitação do governo, a JM apresentou um preço mais barato por que não elencou na planilha de composição do preço dois itens importantes: o lucro que teria com a realização do serviço (BDI – Benefícios e Despesas Indiretas)  e os custos com INSS, o que aumentaria o preço da proposta da empresa, por esse motivo foi desclassificada”.

 

A controladora geral do município, Elinete Viana de Lima, presente também na sessão, assim como os integrantes da comissão de licitação da Prefeitura, destacou que “em razão da empresa JM ter apresentado proposta com inconsistências, ela foi desclassificada do processo”. A sessão contou com a presença de vários populares que aprovaram o balanço feito pelo prefeito.

Reportagem: Francesco Costa

Publicidade

Veja
Também