Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Primeira fase do Projeto Alto Bonito será entregue a beneficiados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os olhos de milhares de famílias estão voltados para o ALTO BONITO, um projeto habitacional construído sob parceria dos governos municipal e federal com um custo superior a R$ 200 milhões. O motivo de tamanha expectativa é a entrega de 1.008 unidades que serão disponibilizadas aos populares no dia 16 deste mês.

Dois ministros federais confirmaram presença ao evento, um deles Bruno Araújo, das Cidades; e Helder Barbalho, da Integração Nacional. Além de convidados, como o governador do Pará, Simão Jatene, presidente da República, Michel Temer, entre outras autoridades municipais, estaduais e federais.


Antecedendo a entrega, no dia 13, terça-feira, serão assinados os contratos entre os responsáveis de cada família beneficiada e a Caixa Econômica Federal, que ocorrerá no Ginásio Poliesportivo, no bairro Beira Rio, de 8 horas às 12 horas.

Maria Vani, Secretária Municipal de Habitação de Parauapebas, concedeu entrevista coletiva na tarde de hoje, 9, e falou a respeito do projeto e as entregas das primeiras unidades.

A respeito do projeto ela explicou que o residencial ALTO BONITO foi concebido em 2010, na gestão anterior de Darci Lermen, através do Programa de Intervenção do PAC (Projeto de Aceleração do Crescimento), contemplando o Morro do Chapéu e o entorno do Complexo de bairros Altamira.

E detalha que o projeto foi constituído de duas fases, sendo a primeira de 1.008 unidades e a segunda de 1.392 unidades, totalizando 2.400 moradias. O projeto contempla ainda toda a infraestrutura além de uma escola infantil, uma unidade básica de saúde, e a revitalização da lagoa que fica ao lado do residencial, que já estão em plena construção.

A entrega no dia 16 será das unidades da primeira fase (1.008), disponibilizadas às famílias selecionadas através de cadastro e triagem e seleção feita pela Caixa Econômica Federal.

Quanto à assistência social, Maria Vani conta que as famílias estão recebendo acompanhamento de psicólogos e assistentes sociais que vem preparando as pessoas para morar em um residencial vertical. Está incluso no projeto a Gestão Condominial feito por empresa que constituirá o condomínio pelos próprios beneficiados que estarão administrando de forma definitiva o residencial.

 

Quanto às cerca de 30 mil famílias cadastradas no sistema da SEHAB, à espera do benefício social, que compõem o déficit habitacional de Parauapebas, a Secretária de Habitação diz que será dirimido com a entrega de moradias populares em outros projetos habitacionais; e cita 2.400 no Residencial Alto Bonito; 301 no Residencial Vila Nova, sendo 225 do Projeto Minha Casa Minha Vida e 76 com recursos próprios do Município; além do projeto desenvolvido pelo governo municipal que irá contemplar a população com lotes urbanizados.

Para novos projetos habitacionais populares, Maria Vani conta que está sendo buscando convênios e recurso no Ministério das Cidades. “Admitimos que estamos longe ainda de chegarmos onde gostaríamos e queremos, mas estamos trabalhando para beneficiar a cada vez mais estas famílias que tanto precisam de moradia”, conclui Maria Vani.

A entrevista coletiva contou ainda com a presenças de Edson Luiz Bonetti, Chefe de Gabinete do Prefeito Darci Lermen e da vereadora Kelen Adriana, representando o Poder Legislativo.

Reportagem: Francesco Costa / Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também