Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Primeira reunião com a Vale para discutir Acordo Coletivo será dia 18 de outubro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Será intensificada agora em outubro a mobilização e a luta da categoria para alcançar um Acordo Coletivo de Trabalho com a mineradora Vale. A direção da empresa marcou para o dia 18 de outubro o primeiro encontro com todos os sindicatos que representam trabalhadores na Vale em todo o País.

Todos os sindicatos estarão mobilizados para chegar a um Acordo Coletivo para ser aplicado nacionalmente, estabelecendo direitos coletivos iguais para a categoria em todo o Brasil.


De acordo com o Sindicato Metabase Carajás, os patrões já começam perturbando os trabalhadores com um atraso grande no início das negociações coletivas. “Como sempre acontece, a empresa usa do artifício de passar a pauta de reivindicações dos trabalhadores na primeira reunião, tirando eventuais dúvidas sobre cláusulas apresentadas pelas várias entidades”, relatou a diretoria do Sindicato em uma postagem no site do Metabase.

Ainda na postagem no site, o Metabase Carajás estabeleceu as principais pautas a serem debatidas no dia 18 de outubro, confira abaixo na íntegra:

“Nos últimos anos, avançamos muito em nossos acordos coletivos para melhorar benefícios, além de garantir reajustes salariais que recuperaram integralmente a inflação, obtendo ainda ganhos reais que regularmente próximos de 2%. No ano passado, no entanto, sofremos com um reajuste zero, deixando de repassar uma inflação acumulada de 10,34% pelo INPC.

Esta situação se reflete na “Pauta de Reivindicações” aprovada pelos trabalhadores para as negociações coletivas deste ano. Começamos com a reivindicação de manutenção de todos os direitos conquistados em acordos anteriores, em uma pauta extensa, mas que destacamos principalmente a preocupação econômica, a começar pelo reajuste dos salários”.

  • REAJUSTE SALARIAL que recupere a inflação acumulada pelo INPC desde o último reajuste concedido;
  • ABONO de R$ 3.000,00 pagos de uma vez;
  • GANHO REAL de 10%, aplicados sobre os salários já reajustados;
  • PISO SALARIAL de R$ 1.700,00;
  • HORAS EXTRAS de 80% nas duas primeiras horas; de 130% a partir da terceira hora e140% para horas trabalhadas em dia de repouso semanal e feriados;
  • CARTÃO ALIMENTAÇÃO de R$ 1.700,00 (12 créditos) e mais um de R$ 3.400,00 em dezembro;
  • PLANO DE CARGOS E SALÁRIOS discutido com os sindicatos para disciplinar e dar transparências a administração de pessoal;

Além destas, outras reivindicações importantes procuram atualizar direitos conquistados em negociações e acordos coletivos anteriores, benefícios como o programa de saúde, reembolso educacional, adicionais noturno, de férias, de transferência, de sobreaviso, reembolsos de tratamentos eletivos de saúde, de farmácia, auxílios funeral, creche/maternal, seguro de vida, turno de revezamento, saúde e segurança no trabalho e tantos outros.

Cada ponto de pauta que estiver sendo negociado com a empresa será comunicado aos trabalhadores através dos boletins do Sindicato e por meios digitais, para que todos possam acompanhar a evolução das discussões e possamos nos mobilizar para fortalecer a defesa dos direitos da categoria”.

Publicidade

Veja
Também