Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Programa de Desenvolvimento Rural de Parauapebas será lançado esta semana

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um grande evento será realizado na próxima quinta-feira, 23, às 9h, no Parque de Exposições Lázaro de Deus Vieira Neto, quando a Prefeitura de Parauapebas irá lançar o Programa de Desenvolvimento Rural do município, pensado e elaborado pela Secretaria de Produção Rural (Sempror).

O programa engloba um conjunto de ações realizadas no campo pelo governo municipal, ao longo deste ano, e apresenta as diretrizes para a produção rural em 2018 em vários segmentos produtivos, entre serviços estruturais e política de incentivo, especialmente para o pequeno produtor.


No início deste ano, a Prefeitura de Parauapebas apresentou a política agrícola para mais de dois mil produtores, que debateram a proposta em pelo menos 20 plenárias com a comunidade rural. Outra iniciativa foi a concretização de parcerias com entidades como a Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), Adepará, Embrapa, Emater, Vale e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

Segundo o censo agropecuário, a criação de gado ainda representa a maior parte da produção no campo, contribuindo com 34,7% do setor produtivo, conforme levantamento realizado com 2,2 mil produtores rurais.

As chamadas culturas temporárias, por sua vez, juntas representam 31,32% do total. São assim chamadas porque possuem curto período de vida, em média um ano, quando se produz arroz, feijão, legumes em geral.

Com o mapa agrícola montado, a Sempror já começou a executar o Plano Safra municipal, o projeto “Plantar Parauapebas” e vem desenvolvendo outras propostas quem fazem parte do programa de desenvolvimento rural.

Segundo o secretário de Produção Rural, Eurival Martins, o intuito é melhorar a qualidade de vida do homem do campo por meio do aumento da produtividade: “As ações vão desde assistência técnica, atividades de mecanização do solo, melhoramento de sementes à facilitação do escoamento da produção para que, assim, a vida da população que está no campo seja melhor do que é hoje”, disse ele.

Com as medidas executadas este ano, mais de 1,7 mil famílias já foram beneficiadas com o Plano Safra e com o cultivo da olericultura.
Como consequência direta, o programa de desenvolvimento visa, inclusive, garantir ao produtor a obtenção de renda e a geração de postos de trabalho, fazendo crescer a economia local, aproveitando o potencial agrícola de Parauapebas.

Reportagem: Jéssica Diniz

Publicidade

Veja
Também