Publicidade

Progressistas acionará Polícia Federal para investigar filiação fraudulenta de Darci Lermen

Durante a manhã desta terça-feira (12), os bastidores da política em Parauapebas ficaram “a flor da pele” com a divulgação de uma certidão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) onde está demonstrado que o atual prefeito da “Capital do Minério”, Darci Lermen, teria deixado o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) e se filiado ao Progressistas (PP).

A equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar comprovou a autenticidade do documento, porém, em contato com Keniston Braga, atual presidente do Progressistas em Parauapebas, nos foi relatado que apesar da legalidade do documento, a ida de Darci Lermen ao PP não procede. “Foi feita de fato uma filiação através da internet com os dados do prefeito Darci no Progressistas, e em virtude disso ele foi automaticamente desfiliado do MDB, porém, não existe nenhuma filiação física, ou seja, assinada”, esclareceu Keniston.


Sobre a filiação fraudulenta de Darci Lermen no Progressistas, Keniston relatou que o partido ficou sabendo ontem (11) e imediatamente foi ao sistema da Justiça Eleitoral e confirmou os dados. “Alguém infelizmente usou a senha do sistema de filiação com a intenção de tumultuar o processo eleitoral que se aproxima e com os dados do Darci, acabou o filiando no Progressistas e automaticamente ele foi desfiliado do MDB”, relatou o presidente do Progressistas em Parauapebas, afirmando que o processo será revertido, tendo em vista que não existe nenhum tipo de filiação fisicamente assinada por Darci.

Perguntado sobre quem tem a senha para que se possa fazer filiações no partido em Parauapebas, Keniston Braga afirmou que essa filiação irregular não partiu do diretório do PP da “Capital do Minério”. “Essa senha apenas eu tenho e não passei para ninguém, certamente essas informações de filiação foram feitas por outros diretórios do Progressistas no Pará ou Brasil”, disse.

A situação é ainda mais séria, tendo em vista que outros vários pré-candidatos a vereador do Progressistas acabaram sendo filiados em outro partido e automaticamente foram desfiliados do PP. “Fica claro que o objetivo é de prejudicar o nosso partido que vem se organizando para o processo eleitoral deste ano”, enfoca Keniston Braga, afirmando que o jurídico do partido irá formalizar uma denúncia junto a Polícia Federal para que os responsáveis pelas filiações irregulares sejam identificados e respondam pelos atos.

Compartilhe essa notícia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp

Tags

Veja também

Fechar Menu