Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Queimadas continuam em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante boa parte da noite da última quarta-feira (20), os focos de queimadas que estão sendo registrados nos quatro cantos das zonas urbana e rural de Parauapebas fizeram mais uma “vítima”. Trata-se de uma grande área localizada no “Morro da Praça da Bíblia”, conhecida também como “Morro das Comunicações”.

O fogo que se espalhou rapidamente por várias partes do morro pegou de surpresa muitos populares que residem nas proximidades e quem passava por perto, tendo em vista que árvores e animais foram consumidos pelo fogo.


Corpo de bombeiros esteve no local

Após receber ligações de populares que moram nas proximidades do morro em que fica localizada a Praça da Bíblia, homens do Corpo de Bombeiros se deslocaram até o local e como a instituição não tem equipamentos para combater incêndios de grandes proporções em matas, não puderam fazer muita coisa, apesar dos esforços dos militares que sempre estão à disposição para ajudar.

Em conversa com um oficial do Corpo de Bombeiros, ele confidenciou que em casos como esse, incêndio de grandes proporções em área verde, infelizmente é preciso que o fogo se apague sozinho. “Como existem muitas áreas verdes e com árvores, a gente espera que o incêndio não se espalhe ainda mais”, disse.

O militar enfatizou ainda a importância de populares não atearem fogo, mesmo que em áreas pequenas. “Nessa época de seca, é melhor a população evitar atear fogo, até mesmo em áreas pequenas, até porque, o fogo pode se espalhar rapidamente e sair do controle, como foi registrado no Morro das Comunicações”.

Sem campanhas educativas

O município de Parauapebas conta com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que na teoria é a responsável por campanhas educativas, principalmente neste período em que as queimadas são mais frequentes, porém, na prática é bem diferente, tendo em vista que nenhuma ação educativa ou preventiva está sendo executada para que as queimadas sejam evitadas ou que responsáveis sejam identificados, notificados e punidos por crime ambiental.

“As queimadas estão por todos os lados de Parauapebas, nossos morros estão sendo devastados, os animais sendo literalmente assassinados, será que aqui não tem nenhuma autoridade que possa fazer alguma coisa?”, questiona a educadora Maria Salete Rodrigues que afirmou à reportagem do Portal Pebinha de Açúcar que só neste mês, precisou ser encaminhada ao hospital por problemas respiratórios motivados pela fumaça das queimadas por duas vezes.

Publicidade

Veja
Também