Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Reduzida à sucatas, Praça da Juventude de Parauapebas está inadequada para uso da população

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Era uma sexta-feira, dia 25 de abril de 2014, quando a Prefeitura de Parauapebas inaugurou oficialmente a Praça da Juventude no Bairro Casas Populares II, contando com quadra poliesportiva, quadra de areia, campo de futebol socyte, pista de skate, teatro arena e academia ao ar livre.

E o que deveria ser mais uma área de recreação e convivência para os moradores daquele bairro, não durou muito, e agora está sendo reduzida à ferros retorcidos e abandonados.


A academia ao ar livre, a começar pelo portão, já está sucateada com vários equipamentos jogados ao chão e outros presos por cadeados para não serem utilizados e causar acidentes. Mas nota-se que alguns dos equipamentos não foram quebrados, mas por serem fixados com superficialidade no piso, cederam sendo removidos de seus lugares; e outros, as ferrugem estão os consumindo.

A quadra coberta é outra parte da praça que também não durou muito, notando-se que as traves não têm mais redes de proteção e as telas de cercamento estão com muitos buracos. Mas, nossa equipe de reportagens registrou os portões da quadra trancados a cadeados como se o espaço não tivesse sido liberado à população e por isso foi necessário ocupar, abrindo a tela, e com a ferrugem por todos os lados, se torna perigoso para os usuários.

Em resumo e de um jeito bem popular de expressar, da Praça da Juventude só ficou “o pau da placa”. Exatamente assim, pois nem mais a placa inaugural, feita de adesivo colável, está no local, restando apenas a base de concreto.

Moradora do bairro Casas Populares II, Luzinete Teixeira, conta que ficou feliz quando a praça foi inaugurada, mas diz que agora teme pela segurança dos filhos que ainda frequentam o local; e lamenta o sucateamento da academia de ginástica. “Eu sempre usava os equipamentos da academia quando retornava da caminhada que faço todas as manhãs e achava bem útil, mas agora não tem como me arriscar em meio a tanta ferrugem”, reclama Luzinete.

O que teria provocado tamanha depredação?
Seria vandalismo ou o material usado foi de qualidade inferior ao necessário?
E quanto aos aparelhos de ginástica removidos, teria sua fixação não sido feita dentro das normas?
Porque será que a os portões da quadra coberta até hoje não foram abertos ao público?
Resposta que nós e a população esperamos do Poder Executivo Municipal.

A equipe de reportagem do Portal Pebinha de Açúcar entrou em contato com a Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Prefeitura Municipal de Parauapebas, encaminhou estas mesmas perguntas e assim que o órgão se manifestar, iremos publicar na íntegra a nota.

Reportagem e fotos: Francesco Costa – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também