Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Residencial Alto Bonito recebe visita dos seus futuros moradores

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Beneficiado com o projeto, o sondador Antônio Nonato Gomes de Almeida, 43 anos, disse que ganhar o apartamento é a realização de um grande sonho. “Sofri muito, em cima de morro e, graças a Deus, vou morar num lugar bonito como esse. Eu acreditei nessa equipe e na secretária de habitação e, hoje, vejo que eles foram verdadeiros com a gente. Estou feliz e não vejo a hora de mudar pra cá”, relatou.

“O único que cumpriu com o que disse foi o prefeito Valmir Mariano. Deus é conosco e quando o governo faz uma coisa para o seu povo, ele também está na glória”, falou, emocionada, Antônia Caetano da Silva, 68 anos.


Quem também não escondeu a emoção foi a dona de casa, Maria Raimunda Pastana de Freitas, 64 anos. Moradora do Morro do Chapéu por quase quatro anos, dona Maria relatou que a melhor coisa que ela fez foi acreditar que o Governo Valmir Mariano mudaria a sua vida e das muitas famílias que ali viviam. “Eu sabia que o senhor Valmir, com aqueles cabelos brancos, não nos abandonaria. Muitas pessoas me falam que os prédios vão desabar a qualquer momento, mas isso é coisa de gente que não quer o nosso bem. Eu não acredito nessa conversa, pois confio muito nos engenheiros que estão fazendo essa obra”, declarou.

Compartilhando da mesma alegria, a também dona de casa, Iranilda Araújo do Nascimento, 48 anos, lembrou da vida difícil que enfrentou quando morava no morro. Segundo ela, o sofrimento era grande e as dificuldades ainda maiores, principalmente, quando ela precisava descer e subir o morro, enfrentando forte chuva e, às vezes, sob sol escaldante. “Era muito sofrimento, faltava água e, naquela época, eu trabalhava e precisava descer o morro todos os dias. Hoje, quando vejo esses apartamentos, só tenho vontade de chorar, mas o meu choro é de felicidade”, afirmou.

Visita

A apresentação da obra aos moradores ocorreu em dois momentos. No primeiro, a equipe da Sehab recepcionou os visitantes, repassou informações sobre a estrutura do empreendimento e informou sobre as reuniões que serão realizadas com eles para o desenvolvimento do Projeto de Trabalho Técnico Social (PTTS). Na ocasião, os moradores fizeram perguntas à equipe técnica do projeto.

No segundo momento, os visitantes foram divididos em grupos e, transportados em vans, conheceram o canteiro de obras, desceram no local de implantação de uma torre que já está na fase de acabamento e conheceram o apartamento modelo.

De acordo com a secretária de Habitação, Maquivalda Barros, esse é o primeiro encontro de muitos que serão realizados com os futuros moradores do Residencial Alto Bonito. “Vamos levar os moradores para conhecer a obra e, a partir de agora, iniciaremos o trabalho social, o qual reforça a questão de morar em apartamentos, da importância do respeito ao vizinho e o cuidado que todos devem ter com as suas moradias”, disse.

Responsabilidade social

O Residencial Alto Bonito tem contribuído também para o desenvolvimento profissional de alguns moradores, como é o caso do carpinteiro Francisco das Chagas Ferreira da Silva. Além de ganhar um apartamento, ele recebeu um importante apoio: uma oportunidade de trabalho na Qualy Fast, empresa responsável pela obra.

“A minha vida mudou completamente, pois hoje trabalho na empresa e estou ajudando a construir o lugar onde eu vou morar. Eu vejo o cuidado e a segurança com a construção de cada apartamento. Não tenho palavras para resumir a felicidade que estou sentindo. É uma honra estar com os meus vizinhos aqui”, destacou Francisco.

O Alto Bonito é um dos mais completos projetos habitacionais do Estado do Pará, com localização no Km 3 da PA 160. O investimento prevê a construção de 2.400 unidades habitacionais, em duas fases. Na fase I, serão entregues 1.008 apartamentos, com previsão de conclusão até julho deste ano. Já a fase II, com 1.392 apartamentos, deve ser concluído no primeiro semestre de 2016.

Os apartamentos têm 47 metros quadrados divididos em dois quartos, banheiro, sala e cozinha/área de serviço. O Residencial faz parte do Programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. A obra é um projeto de urbanização de assentamento precário, com investimentos de mais de R$ 234 milhões, dos quais a Prefeitura já investiu R$ 84 milhões.

Fotos: Irisvelton Silva

Publicidade

Veja
Também