Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Retirada de árvores da Rodovia Faruk Salmen divide opiniões

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A retirada de árvores para que as obras de um trecho da duplicação da Rodovia Municipal Faruk Salmen, também conhecida como “Estrada de acesso à Ferrovia” vem dividindo as opiniões de populares em Parauapebas.

A ação de retirada de árvores está sendo feita desde a semana passada para que as obras de duplicação da via sejam efetivadas como prevê o projeto.


Em contato com a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, a internauta Erika Nascimento lamentou a retirada das árvores. “Levou tanto tempo para que as árvores crescessem e agora estão derrubando, isso é um crime”, relatou.

Já a dona de casa Aparecida Tavares, disse que que acompanhou o crescimento das árvores e agora está vendo elas sendo “executadas” pelo homem. “Fiquei muito triste com a derrubada das árvores, será que essa obra não tem um projeto ambiental ou outra alternativa para que as árvores não sejam mortas”, indagou.

Por sua vez, o agente de trânsito Robson Amorim de Lima, ver a retirada das árvores como necessária para o bom andamento do projeto de duplicação. “As árvores arrancadas na frente da Hiper Macro vão proporcionar uma melhor mobilidade urbana, uma vez que a Rodovia Faruk Salmen será duplicada. Minha opinião é que a retirada das árvores é positiva. São só 50 metros que foram afetados”, disse.

O servidor público Robervaldo Freitas não discorda da retirada das árvores, porém, apresenta seu ponto de vista. “Se fossem pensar na natureza, a cidade de São Paulo não seria do tamanho que é hoje, porém, a retirada das árvores em Parauapebas precisa ser com responsabilidade, acho que a comunidade deveria estar ciente através de Audiência Pública para se discutir coisas desse tipo”.

Kelves Raniery, jornalista da RBATV Parauapebas, diz que com a ação da retirada das árvores se têm ganhos e perdas. “Parauapebas está aos poucos se transformando em uma selva de pedras. Morros e montanhas vindo a baixo, áreas inteiras sendo desmatadas e infelizmente nossas autoridades pouco fazem para combater isso”, enfatizou.

O administrador de empresas Francisco Xavier Falcão também deu seu ponto de vista sobre o assunto da retirada das árvores: “Acho uma hipocrisia sem tamanho esse negócio de pessoas criticarem essas retiradas de árvores urbanas para ampliação de vias, quando o Estado do Pará é o que mais desmata e ninguém diz nada. Olha a estiagem ai! Não é por falta de árvores urbanas não, até porque sempre que se cria um loteamento, geralmente se arboriza algumas áreas”.

Obras de duplicação da Faruk Salmen estão aceleradas
Obras de duplicação da Faruk Salmen estão aceleradas

Sobre a duplicação

A duplicação da Rodovia Municipal Faruk Salmen inclui ajustes nos sistemas de drenagem pluvial em 2,2 quilômetros da pista paralela hoje existente, bem como a implantação de 6,2 quilômetros de uma segunda pista de rolamento paralela, totalizando assim 8,4 quilômetros de obras.

O convênio prevê como responsabilidades da mineradora Vale o aporte de recursos financeiros de até R$ 23 milhões; a apresentação, no prazo de 30 dias após liberação formal da área, do cronograma físico financeiro e de execução da duplicação; e a execução da obra em si, por meio de empresa contratada.

Já o Município de Parauapebas é responsável pela aquisição, legalização e desimpedimento da área a ser duplicada, assim como pelo controle do tráfego da rodovia durante o período de duplicação.

Reportagem: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também