Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Reunião em Brasília debate sobre incorporação da área Apyterewa, em São Félix do Xingu

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

“Neste momento o município está passando por um problema que envolve os pequenos produtores rurais da área Apyterewa, e que possuí mais de 2.600 famílias, porém, por força de uma decisão judicial proveniente de um decreto do ex-presidente Lula, que reconhece esta área como território Indígena, estas famílias estão sendo obrigadas a deixar suas casas”, explicou o parlamentar.

A força nacional e exército estão em São Félix do Xingu para garantir o cumprimento desta decisão. De acordo com os produtores rurais, eles estão sendo retirados a força, com humilhação, e estão tendo suas residências queimadas, causando grande clima de revolta entre os moradores.


A reunião foi coordenada pelo almirante Noriaki Wada, representante do governo federal para situações de conflitos, e contou ainda com a participação do ministro da Integração Nacional Helder Barbalho, do prefeito de São Félix do Xingu João Cléber, do presidente do Incra, representantes da Advocacia Geral da União, da FUNAI, do ministério de Justiça e Cidadania, do ministério do Desenvolvimento Agrário, dos produtores rurais e dos indígenas, neste caso representados pelo cacique Awapinina.

“Ouvimos todas as partes e sabemos que trata-se de uma decisão judicial, mas existe um problema social que precisa ser resolvido. Por isso, foi proposto que fosse realizada uma visita In loco e que se crie uma comissão composta por mim, e por todos que participaram da reunião. Em paralelo a isso, foi solicitado ainda, que as ações policiais fossem suspensas”, disse Chamon.

A comissão deve estar ir já próxima semana até São Félix do Xingu para vistoriar e ver de perto os problemas que essa ação está causando. “Estarei integrando a comissão proposta, pois meu mandato estará sempre a disposição do querido povo de São Félix do Xingu. Torço para que seja encontrada uma solução que atenda satisfatoriamente a todos” finalizou João Chamon.

Publicidade

Veja
Também