Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Rodoviários fecham garagem da Transbrasiliana em Marabá

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Cerca de 160 trabalhadores da empresa de ônibus Transbrasiliana cruzaram os braços na manhã de terça-feira (22) em Marabá, no sudeste do Pará.

De acordo com José Sidinei Ferreira da Silva, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Sul do Pará (Sintrasul), o problema já vem se alastrando já por um período sem solução e culminou com a paralisação de hoje(ontem).


“O que está acontecendo em Marabá é um descaso com o trabalhador. Os rodoviários já têm mais de dois meses sem receber e é um problema que só vem acumulando e estamos tentando resolver isso da melhor maneira, mas infelizmente o trabalhador não aguentou e acabou parando”, declarou ele.

Ainda segundo os representantes do sindicato, os rodoviários não estão permitindo nem a entrada nem a saída dos rodoviários e dos ônibus que ainda estão rodando na região.

“Foi a maneira que eles encontraram para se manifestar, eles só querem receber o salário atrasado”, esclareceu o presidente do Sintrasul.

“Alguns trabalhadores do setor de cargas que já foram demitidos até hoje não receberam a sua rescisão”, completou.

O presidente afirmou ainda que a principal reclamação é por conta da falta de iniciativa da empresa em conversar com os trabalhadores, o que vem causando mais insatisfação nos rodoviários e complicações envolvendo o terreno da empresa.

“O prédio da empresa já foi interditado pela justiça para ver se paga o trabalhador só que até agora nada de pagamentos”, reclamou.

Os trabalhadores que paralisaram as atividades são motoristas, mecânicos, lavadores e do setor administrativo da Transbrasiliana em Marabá.

Ônibus de turismo

Enquanto em Marabá os protestos e reivindicações contra a empresa Transbrasiliana se seguem e atrapalham a movimentação em viagens intermunicipais, em Belém, um outro protesto se deu na manhã desta quarta-feira (22) contra uma decisão da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon), que proíbe a circulação de veículos com mais de 15 anos.

Reportagem: DOL

Publicidade

Veja
Também