Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Representação contra prefeito Valmir Mariano deverá ser apreciada na próxima semana

Uma representação protocolada nessa terça-feira (22) na Câmara Municipal de Parauapebas contra o prefeito Valmir Mariano deverá ser colocada em pauta na próxima sessão ordinária da Casa de Leis. O documento foi proposto pelo autônomo Raimundo Pires dos Santos, sob a alegação de que houve “cometimento de improbidade e crimes de responsabilidade” por parte do prefeito, e por isso ele pede o afastamento cautelar do gestor municipal.

A representação não foi colocada na pauta da sessão desta semana por decisão da Mesa Diretora da Câmara, que preferiu averiguar a idoneidade do proponente, antes de levá-la para apreciação em plenário.

“A Mesa precisa antes verificar quem é esta pessoa, saber se ela tem idoneidade. Porque na outra representação que foi feita, com esse mesmo propósito, fui muito criticado, pois disseram que o autor era um ‘laranja’. Quero fazer a coisa certa, e acredito que o voto dos vereadores não vai mudar em uma semana”, justificou o vereador Ivanaldo Braz (SDD), presidente da Casa de Leis.

Para que a representação seja aceita, são necessários 10 votos favoráveis, ou seja, a maioria absoluta dos parlamentares da Câmara. Sendo aprovada, o prefeito é afastado e uma comissão é instalada, composta por três vereadores, para apurar as denúncias.

Reportagem: Nayara Cristina
Foto: Felipe Borges/Coletivo 2.8/ Ascom-CMP

Prisão do suposto assassino da jovem Lorena Lima é boato

De fato, na tarde de hoje (23), homens da Polícia Militar prenderam um indivíduo que é muito parecido com Cristiano Robson Pereira, considerado pelas autoridades policiais como suspeito de ter assassinado Lorena Lima com golpes de machado no final de semana passado.

Os policiais efetuaram a prisão nas proximidades da Secretaria Municipal de Assistência Social e o encaminharam para a 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas.

De acordo com o Superintendente de Polícia Civil de Parauapebas, Delegado Thiago Carneiro, familiares de Lorena Lima foram chamados na Seccional de Polícia, porém afirmaram que o homem que foi preso, apesar de ter as aparências, não se tratava de Cristiano Robson Pereira.

Relembre o caso da morte da jovem Lorena Lima que foi brutalmente assassinada. Ela era candidata ao cargo de Conselheira Tutelar e foi morta com golpes de machado na casa de sua mãe em Parauapebas.

O homem sem camisa é o suposto assassino de Lorena, já o de camisa azul foi preso nas proximidades da SEMAS
O homem sem camisa é o suposto assassino de Lorena, já o de camisa azul, foi preso nas proximidades da SEMAS

Curso de Zootecnia da UFRA Parauapebas atinge conceito 4 na avaliação do MEC

Entre os dias 3 e 4 de setembro de 2015 o curso de Zootecnia da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Campus de Parauapebas recebeu a visita de uma comissão avaliadora designada pelo Ministério da Educação para a reavaliação do curso.

Perante a avaliação o curso de Zootecnia recebeu o conceito 4, em uma escala de 1 a 5.

O Conceito Preliminar de Curso (CPC) é um índice que avalia os cursos de graduação. Os instrumentos que subsidiam a produção de indicadores de qualidade dos cursos são as avaliações feitas por especialistas diretamente na instituição de ensino superior.

Quando visitam uma instituição, os especialistas verificam: as condições de ensino, em especial aquelas relativas ao corpo docente, às instalações físicas e à organização didático-pedagógica.

Em declarações prestadas à equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, a Coordenação do curso, direção do campus de Parauapebas e Pro-Reitoria de Ensino da UFRA acreditam que o conceito obtido nessa visita reflete exatamente as condições do curso, o qual possui estrutura física (salas de aulas, laboratórios e áreas experimentais) de excelente qualidade, além de possuir um plano didático pedagógico adequado para atender as demandas de Parauapebas e região.

O curso possui 31 professores, dos quais mais de 80% são doutores ou estão em fase de doutoramento. Esses professores trabalham com excelência nas esferas de ensino, pesquisa e extensão em prol do desenvolvimento dos cursos do Campus.

A primeira turma de Zootecnia entrou em 2004 e já formou 7 turmas. O curso de Zootecnia da UFRA de Parauapebas está instalado em Parauapebas desde 2004 sediado, até 2014 no CEUP. Em 2014 mudou-se para as instalações definitivas da UFRA, que fica na PA-275, km 13.

Segundo o Coordenador do curso de Zootecnia, Prof. Rafael Mezzomo, o curso foi beneficiado pelo empenho dos alunos e pelo bom corpo docente. O professor afirma que os professores ainda são “novos” e estão sempre estimulando os discentes a participarem de monitorias, projetos de extensão e pesquisa, que complementa a formação acadêmica e qualifica ainda mais os alunos.

Sobre o Zootecnista

O Zootecnista é o profissional habilitado para atuar na produção animal em todos os seus aspectos; entre as principais áreas de atuação estão: Nutrição, Genética, Manejo, Instalações e ambiência, Tecnologia de Produtos e Derivados de Origem Animal, Economia e Administração. O Zootecnista pode atuar em qualquer atividade de Produção Animal, desde a Concepção do Projeto, até ao Desenvolvimento de Dietas e Supervisão de Vacinas; Fábricas de Ração; Frigoríficos; Centrais de Inseminação; Empresas Privadas com foco na Produção Animal; Zoológicos; Representação e Venda de Produtos relacionados com a Produção Animal; Laboratórios de Análise de Alimentos destinados a Animais; Laboratórios de Genética Zootécnica; Implantação, Nutrição e Manejo de Pastagens; Melhoramentos Genético dos Rebanhos e Pastagens; Planejamento e Execução de projetos de Instalações para Produção Animal; Prevenção de Enfermidades; Manejo e Criação de Animais Silvestres; Pesquisa nas áreas de Produção Animal; Ensino de Zootecnia e Administração de Propriedades Rurais e Indústrias do gênero.

ACIP apresentará novos diretores do SESI e SENAI Parauapebas nesta quinta-feira (24)

Na oportunidade, a reunião que será entre empresários e diretores da ACIP, terá como finalidade apresentar os novos diretores do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e do Serviço Social da Indústria (SESI).

Na reunião que será realizada às 19h30 na sede da ACIP que fica localizada na Rua 24 de março, número 2, Bairro Rio Verde, representantes e novos diretores do SESI e SENAI, duas entidades do sistema “S”, irão tomar conhecimento e compreenderão as necessidades do setor industrial em Parauapebas e também irão apresentar os serviços que são oferecidos pelas duas entidades em Parauapebas e região de Carajás.

De acordo com Humberto Costa, presidente da ACIP, a reunião é muito importante para que os empresários possam conhecer os novos diretores do SESI e SENAI e consequentemente tomarem conhecimento dos serviços e soluções que são oferecidos. “Todos os empresários de Parauapebas estão convidados para essa rodada de conversa que com certeza terá uma importância muito grande, afinal, precisamos sempre estar atentos às novidades”, relatou Humberto.

Sobre a ACIP

A Associação Comercial, Industrial e Serviços de Parauapebas, está há 27 anos comprometida com o desenvolvimento dos empreendimentos e o fortalecimento das entidades representativas, liderando e apoiando projetos que desenvolvam o município de Parauapebas.

Fundada em 11 de junho de 1988, a ACIP tem suas ações voltadas para a cultura associativista, estimulando a troca de ideias, opiniões, experiências e lideranças para gerar mais produção, empregos, renda e promover a sustentabilidade empresarial.

Além disso, a entidade oferece a seus associados serviços de qualidade nos campos econômico, jurídico, de capacitação profissional e aperfeiçoamento da gestão.

Entidades pedem fim da violência contra jovens em Parauapebas

Membros da Pastoral da Juventude de Parauapebas, Levante Popular da Juventude e Conselho Municipal da Juventude estiveram na tarde desta terça-feira (22) nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores e fizeram uma manifestação que teve como objetivo chamar a atenção das autoridades pelo alto índice de violência contra jovens da cidade.

Durante uma manifestação muito emocionante que lembrou principalmente a morte da jovem Lorena Lima, candidata ao cargo de conselheira tutelar, atingida cruelmente com golpes de machado, os manifestantes pediram o fim da violência e extermínio de jovens em toda a região.

Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, vereador Ivanaldo Braz (SDD), dedicou cerca de 15 minutos aos jovens que fizeram uma homenagem à Lorena Lima e aproveitaram o momento para pedirem o fim da violência contra os jovens. “Lorena dedicou seus últimos dias à luta pelos jovens e podem ter certeza que os seus sonhos não morrerão com a sua morte. Infelizmente nossos jovens estão morrendo ou matando, sendo vítimas da violência. Será quantas mais Lorenas iremos enterrar? Chega de violência, infelizmente em Parauapebas os nossos jovens morrem”, trecho de uma carta lida na Câmara Municipal.

Imprensa foi citada

Ainda na manifestação, os representantes das entidades criticaram alguns profissionais da imprensa de Parauapebas que divulgaram em seus respectivos veículos de comunicação fotos da jovem Lorena Lima morta na casa de sua mãe.
“Não tive coragem de acompanhar e sei que não foram todos os profissionais de imprensa que publicaram fotos da Lorena naquele estado e alguns até publicaram informações desencontradas, se a imprensa tem um compromisso sério com a população, tem que tomar cuidado com suas atitudes”, relatou Edilson Gondin, representante do Levante Popular da Juventude.

TSE aprova criação do Rede Sustentabilidade, partido de Marina Silva

O partido teve o registro negado pelo TSE, em outubro de 2013, por não ter reunido o número mínimo de assinaturas exigido pela Justiça, de 484.169. Em maio deste ano, a direção do Rede entregou mais 56 mil assinaturas, chegando a 498 mil signatários.

O ministro Gilmar Mendes chegou a arrancar aplausos dos presentes durante a leitura de seu voto. Ele se referiu a Marina como “uma candidata que teve, por duas vezes, mais de 20 milhões de votos em eleições presidenciais”, mas o registro de seu partido foi negado, enquanto “legendas de aluguel logram receber esse registro, para constrangimento desse tribunal”.

Mendes criticou a decisão de 2013 do TSE e, sem citar nomes, falou na dificuldade de Marina se candidatar a presidente da República nas eleições de 2014, o que acabou ocorrendo após a morte de Eduardo Campos, de quem era candidata a vice-presidente.

“O partido sofrera um notório abuso e era preciso que nós reconhecêssemos e deferíssemos o registro naquelas circunstâncias. Tanto fizeram para evitar que essa mulher fosse candidata e ela acabou sendo candidata, em circunstâncias trágicas. Marina perdeu as eleições, mas ganhou a nossa admiração. Portanto, perdeu ganhando”, disse o ministro.

A votação serviu para motivar uma discussão sobre o sistema de criação de partidos no país e negociação de tempo de TV entre partidos durante campanhas eleitorais. O presidente do TSE, ministro Dias Toffoli, lembrou que, com a criação da Rede, o Brasil conta com 34 partidos. Ele disse ainda que se o sistema não for rediscutido “cada deputado vai querer ser um partido político”.

“Uma vez não tendo sido alterado o nosso sistema eleitoral, o que vai ocorrer é que cada deputado vai querer ser um partido político. Com a distribuição do tempo de TV dessa forma, cada deputado vai querer ser um partido político e de 34 passaremos a 500”, disse Toffoli, referindo-se à “necessidade de reflexão” sobre o tema.

Reportagem: Marcelo Brandão

Cerca de 40 mil morrem vítimas de arma de fogo por ano no Brasil

Mortes causadas por uma simples discussão são consideradas de motivação fútil pela Justiça e representam 83% dos assassinatos na cidade de São Paulo.

Em Brasília, uma audiência pública na Câmara dos Deputados discute a revogação do Estatuto do Desarmamento. Se essa lei for aprovada, vai ficar mais fácil comprar armas no Brasil.

Quem é a favor da revogação do estatuto, acredita que o cidadão deve se defender. “Nós queremos que o cidadão de bem possa estar armado e que possa se defender”, diz o deputado delegado Eder Mauro (PSD/PA).

Quem é contra, justifica com pesquisas sobre a violência. “Está comprovado cientificamente por estudos sérios, de que a arma aumenta a violência”, afirma José Sarney Filho (PV/MA).

Hoje uma pessoa pode ter seis armas e comprar 50 munições por ano para cada arma. Pela nova proposta, serão 100 munições para cada arma. A idade mínima para comprar uma arma, que é de 25 anos, baixa para 21. O registro da arma, que hoje vale por três anos, teria validade permanente e a licença para o porte, que é o direito de andar com a arma carregada, e que hoje é restrita a algumas categorias, será dada para quem comprovar aptidão técnica e psicológica.

A licença poderá ser dada até para quem estiver sendo investigado por crimes contra a vida. Apenas pessoas condenadas não poderão obter a licença.

As propostas são do deputado Laudívio Carvalho (PMDB/MG) e deverão ser votadas nesta semana. Se elas forem aprovadas, o projeto que muda o Estatuto do Desarmamento segue para votação na Câmara e Senado.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 11 dos 54 deputados da comissão que discute o fim do estatuto receberam R$ 825 mil da indústria da arma para suas campanhas, em 2010 e 2014.

O Mapa da Violência mostra que, anualmente, morrem cerca de 40 mil pessoas vítimas de arma de fogo no Brasil. Em média, 116 por dia.

Mais da metade das armas usadas em homicídios têm a numeração raspada. “Essa numeração raspada prejudica o rastreamento dessa arma e os estudos que podem ser feitos. A numeração raspada prejudica a investigação, não só da origem da arma, mas o caminho que ela percorreu até chegar na mão daquele que cometeu o crime. Então é fundamental que o Brasil imponha aos seus fabricantes de arma uma maneira de rastrear esse armamento um pouco melhor do que simplesmente a marcação mecânica de uma numeração nessa arma”, acredita Ivan Marques, diretor executivo do Instituto Sou da Paz.

Os números do instituto mostram que 87% das armas usadas em homicídios foram fabricadas no Brasil. “Todas elas tiveram uma origem nacional e foram usadas para o crime depois de serem desviadas. Nesses desvios, a gente percebe que 57% delas vieram de pessoas físicas, de gente como eu ou você que um dia resolveu comprar uma arma para se defender e 43% vieram de pessoas jurídicas, ou seja, das empresas de segurança que através de seus vigilantes perderam as suas armas pra criminalidade”.

Maceió é a capital do Brasil com a maior proporção de assassinatos por armas de fogo. São oito a cada dez homicídios. As armas de uma empresa de segurança estavam sendo transportadas em um carro sem escolta. Os ladrões levaram 32 revólveres calibre 38. Quatro foram encontradas em uma casa, na periferia de Maceió.

Dez meses depois dessa ocorrência, apenas oito armas foram recuperadas. Uma delas, depois de ser usada em um homicídio.

Na zona leste de São Paulo, um homem que vende armas no mercado ilegal aceitou dar entrevista sem ser identificado. Ele diz que o modelo mais vendido é o 38, que pode custar de R$ 1.200 a R$ 2.500 reais. “Tem uma série de leis aí, se eu for pego com isso na rua, me complica e muito. Esse tipo de coisa começou a inibir a ação. Ladrão não me procura mais. Mais pessoas que querem defesa pessoal e vingança. Ele explica a história e eu vou decidir. Briga de bar eu não entrego. Eu vou lá, bato um papo com ele e tento acalmá-lo. A vingança ela é válida, mas depende também do crime que é cometido”.

Reportagem: G1

Rodoviários fecham garagem da Transbrasiliana em Marabá

Cerca de 160 trabalhadores da empresa de ônibus Transbrasiliana cruzaram os braços na manhã de terça-feira (22) em Marabá, no sudeste do Pará.

De acordo com José Sidinei Ferreira da Silva, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Sul do Pará (Sintrasul), o problema já vem se alastrando já por um período sem solução e culminou com a paralisação de hoje(ontem).

“O que está acontecendo em Marabá é um descaso com o trabalhador. Os rodoviários já têm mais de dois meses sem receber e é um problema que só vem acumulando e estamos tentando resolver isso da melhor maneira, mas infelizmente o trabalhador não aguentou e acabou parando”, declarou ele.

Ainda segundo os representantes do sindicato, os rodoviários não estão permitindo nem a entrada nem a saída dos rodoviários e dos ônibus que ainda estão rodando na região.

“Foi a maneira que eles encontraram para se manifestar, eles só querem receber o salário atrasado”, esclareceu o presidente do Sintrasul.

“Alguns trabalhadores do setor de cargas que já foram demitidos até hoje não receberam a sua rescisão”, completou.

O presidente afirmou ainda que a principal reclamação é por conta da falta de iniciativa da empresa em conversar com os trabalhadores, o que vem causando mais insatisfação nos rodoviários e complicações envolvendo o terreno da empresa.

“O prédio da empresa já foi interditado pela justiça para ver se paga o trabalhador só que até agora nada de pagamentos”, reclamou.

Os trabalhadores que paralisaram as atividades são motoristas, mecânicos, lavadores e do setor administrativo da Transbrasiliana em Marabá.

Ônibus de turismo

Enquanto em Marabá os protestos e reivindicações contra a empresa Transbrasiliana se seguem e atrapalham a movimentação em viagens intermunicipais, em Belém, um outro protesto se deu na manhã desta quarta-feira (22) contra uma decisão da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon), que proíbe a circulação de veículos com mais de 15 anos.

Reportagem: DOL

Deixe seu comentário