Ruas movimentadas confirmam aumento nas vendas no comércio de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Não é de se estranhar que, em si tratando de brasileiros, até mesmo as coisas tidas como prioridades sejam deixadas para última hora. Com a compras de Natal não é diferente.

O que pode ser notado nas ruas comerciais, lotadas neste dia 23 e 24, quando a maioria da população sai ás compras à procura de presentes, roupas ou acessórios, e até para comprar itens para a ceia de natal.


No segmento de presentes, as lojas de produtos populares parecem ser as preferidas. Aquele presente que custe menos de R$ 100, ou a famosa “lembrancinha” continua em alta. “Terei que dar vários presentes para parentes e amigos. Então, tenho que fazer o dinheiro render”, disse Antônia Natália, encontrada andando com várias sacolas em uma rua comercial de Parauapebas.

Carlos Santana, disse estar participado de vários “amigos secretos”, entre os familiares, amigos, igreja, turma do futebol etc., e precisa encontrar presentes dentro do valor combinado e com significado para cada amigo. “Não é fácil, pois, o presente precisa marcar o momento”, explica Carlos, que disse não ter tanto tempo disponível para procurar.

 

Quando o assunto é roupa, quase sempre com predominância no vermelho, são as de preços médios que também ganham mais preferência dos clientes. “Mesmo a gente passando em casa com familiares ou saindo com os amigos, é preciso estar bem e com traje que fale do momento”, detalhou Stefani Ferreira, que andava de loja em loja à procura de uma roupa que a fizesse se sentir bem tanto na hora de pagar, quanto na hora que vestir.

A ceia de Natal, essa é como um time de futebol: cada um monta um a um seu modo, e substitui uma coisa aqui, outra ali, para finalizar em um prato saboroso, porém, econômico. “Sempre sobra para mim que recebo o dinheiro do marido e saio com a missão de fazer o milagre: fazer o dinheiro ser suficiente e ter como resultado uma comida bonita e gostosa”, contou Felícia Custódia, que disse apostar em saladas, massas e pratos em que vão pouca carne, pois, segundo ela, atualmente, é na hora de passar a carne que os zeros aumentam no caixa.

Mas, o comerciante, pelo notado, também na movimentação do comércio, pode comemorar o faturamento deste natal. Afinal, somos o município que mais gerou empregos durante todo esse ano e esse dinheiro, certamente, será posto agora em plena circulação.

Publicidade

veja também