Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Secretaria de Saúde confirma dois casos de microcefalia em Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Durante uma entrevista coletiva de imprensa realizada na manhã desta quarta-feira (9) na Sala de Reuniões do Gabinete do Prefeito Valmir Mariano (PSD), a Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (Semsa) confirmou que dois casos de microcefalia foram registrados em recém-nascidos no município.

A informação foi repassada aos profissionais de imprensa pela enfermeira Núbia Maria Lima que é a Coordenadora do Departamento de Vigilância Ambiental e Controle de Endemias da Secretaria de Saúde de Parauapebas.


De acordo com Núbia, o primeiro caso de microcefalia foi registrado no Hospital Municipal de Parauapebas Teófilo Soares no dia 14 de setembro de 2015 em um recém-nascido do sexo masculino. A enfermeira informou ainda que a criança e a mãe estão no município de Ipixuna-PA. Já o segundo caso confirmado, é de um bebê do sexo feminino que nasceu de forma prematura pesando apenas 800 gramas no dia 24 de novembro. Núbia afirmou que a mãe do recém-nascido é uma adolescente que durante a gravides contraiu o Zika Vírus. “Infelizmente este caso é muito delicado, tendo em vista que a mãe não aceita a criança que foi diagnosticada com microcefalia”, afirmou Núbia Maria Lima, que disse que mãe e criança estão em Belém do Pará, onde o recém-nascido passa por tratamento no Hospital Gaspar Viana.

Enfermeira Núbia Maria Lima
Enfermeira Núbia Maria Lima

Sobre a doença

A microcefalia é uma doença em que a cabeça e o cérebro das crianças são menores que o normal para a sua idade, influenciando o seu desenvolvimento mental.

Geralmente, a microcefalia está presente quando o tamanho da cabeça de uma criança com um ano e três meses é menor que 42 centímetros. Isto ocorre porque os ossos da cabeça, que ao nascimento estão separados, se unem muito cedo, impedindo que o cérebro cresça normalmente.

A microcefalia é uma doença grave, que não tem cura, e a criança que a possui pode precisar de cuidados por toda a vida, sendo dependente para comer, se mover e fazer suas necessidades, dependendo da gravidade da microcefalia que possui e se ela possui outras síndromes além da microcefalia.

Infecções como rubéola, citomegalovírus e toxoplasmose durante a gravidez também aumentam o risco do bebê ter microcefalia. Além destas, existe suspeita de que doenças como dengue, Zika vírus ou febre chikungunya durante a gestação também estejam ligadas à microcefalia.

Reportagem: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

Veja
Também