Senador Jader Barbalho critica decisão da Vale de implantar siderúrgica no Ceará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O senador Jader Barbalho (PMDB-PA) criticou a recente assinatura de contrato entre a Vale e um banco da Coréia do Sul, que concede US$ 2 bilhões à empresa brasileira para implantação de siderúrgica de Pecém, no Ceará.

Jader disse estar perplexo com a assinatura do contrato, e ressaltou que todos os estados precisam ter asseguradas condições mínimas de desenvolvimento, sobretudo o Pará, que forma a maior província mineral do país, localizada na Região de Carajás, principalmente no município de Parauapebas.


O senador cobrou a conclusão de diversos empreendimentos no Pará, entre eles uma siderúrgica em Marabá, que teve seu projeto arquivado pela Vale, e o Pedral do Lourenço, que vai ampliar a navegabilidade no Rio Tocantins.

— Relações de troca tão desiguais não podem perdurar por mais tempo. O Pará não pode continuar sendo tratado impunemente como objeto de esbulho e espoliação, sob o risco de perpetuar sua situação de pobreza, ante as decisões socialmente perversas, tributariamente ilógicas e destituídas de qualquer racionalidade econômica — protestou o senador.

Reportagem e foto: Agência Senado

Publicidade

veja também