Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Suspeita de furto de combustível de trem da Vale envolve policial militar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Interceptado na rodovia PA-275, às margens do Lago do Bairro Nova Carajás, um caminhão com suspeitas de estar transportando objeto de furto foi a primeira e importante pista para chegar aos envolvidos no crime de roubo de combustível de locomotivas da mineradora Vale, em Parauapebas.

De acordo com informações repassadas à nossa equipe de reportagens pelas autoridades policiais, era por volta das 02h50 da madrugada desta sexta-feira (18), quando a guarnição da VTR 2307 foi acionada para dar apoio a uma equipe de segurança particular da mineradora Vale, que estava em acompanhamento do citado caminhão de placas JUZ-5387, que já estava sendo monitorado com suspeita de transportar combustível da empresa.


Ao ser interceptado, foram detidos os nacionais Alan Klen Santos Gonçalves e José Zito Lourenço da Silva, mas o desbarate da organização não parava por aí, pois, logo em seguida, um veículo Corolla de cor branca e uma caminhonete Amarok, da mesma cor, suspeitos de fazer a escolta do caminhão, passou pelo local e foram identificados pelos funcionários da segurança como sendo suspeitos; motivo suficiente para que a guarnição da Polícia Militar buscasse fazer a interceptação dos veículos.

Enquanto se fazia a abordagem do condutor do Corola, procedendo a apreensão do veículo e a detenção dos ocupantes, a Amarok se evadiu do local. O condutor do Corolla foi identificado como sendo o Cabo PM Alípio dos Anjos Oliveira, que é do Batalhão de Polícia Rodoviária do Estado do Pará e que estava acompanhado de seu cunhado, o nacional Lucas Gabriel de Oliveira Pinto.

Como agravante, foram encontrados no interior do veículo alguns rádios transmissores, além de uma pistola calibre .40, cuja arma, o militar assumiu ser de sua propriedade; tudo encaminhado para a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, bem como procedida a detenção dos suspeitos e apresentados ao delegado.

Cabe agora ao delegado responsável pelo caso a avaliação e tomada de procedimentos cabíveis para que se proceda as investigações para apuração do ocorrido, definindo qual será o procedimento legal a ser tomado.

 

De acordo com o subcomandante do 23º Batalhão de Policia Militar, Major PM Emmett Alexandre da Silva Moulton, que acompanhou a operação, já estava ocorrendo uma investigação em cima deste crime de furto de combustível já havendo levantamento feito pela coordenação de segurança da mineradora. “Já cientes que haveria a ação criminosa na madrugada, acionaram a Polícia Militar que teve êxito na ação”, afirmou o militar, detalhando que o insucesso no delito pode ter se dado por causa da chegada da polícia.

Quanto ao policial militar, suspeito de envolvimento no ato criminoso, caso seja autuado, terá direito a audiência de custódia e caso não seja liberado para responder em liberdade, será transferido para presídio específico para agentes de segurança, em Santa Izabel, cidade próxima a Belém.

Reportagem: Francesco Costa / Com informações de Ronaldo Modesto

Publicidade

Veja
Também