Taxistas legalizados entram na clandestinidade da “lotação”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Por mais que seja irregular, o serviço de “táxi-lotação” é oferecido para milhares de populares que diariamente usufruem do serviço. Nem mesmo as fiscalizações por parte do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte de Parauapebas (DMTT) inibem a categoria que é aprovada pela população, conforme apontam várias pesquisas feitas pelo Portal Pebinha de Açúcar nas redes sociais.

Quem também vem aderindo ao “táxi-lotação” são vários taxistas legalizados que estão driblando a fiscalização e entrando na clandestinidade. Nossa equipe de reportagem flagrou a ação dos taxistas nesta quinta-feira (13) em vários bairros da cidade, principalmente no Cidade Jardim.


Para comentar sobre o assunto, entramos em contato com o especialista em trânsito, Rafael Cristo, que atualmente reside em Belém do Pará e já foi diretor do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte de Parauapebas (DMTT). Cristo afirma que “o artigo 135 do CTB é bem claro e objetivo quanto quem pode utilizar dessa prerrogativa denominado como transporte individual de passageiro com característica comercial, ou seja, táxi, que é regulamentado através do DMTT em Parauapebas como autorizativo, cabendo ao mesmo pela fiscalização através de regimento próprio. O serviço de taxi-lotação não é contemplado na lei municipal e quem passar por cima da lei está sujeito a infrações que variam de R$ 2.000.00 a R$ 5.000.00”, relatou Rafael Cristo, afirmando que os taxistas legalizados não têm autorização para fazerem o chamado “táxi-lotação”.

Rafael Cristo - Especialista em Trânsito
Rafael Cristo – Especialista em Trânsito

Sobre a regularização do “táxi-lotação”, Rafael Cristo enfatiza: “Vejo uma luz no fim do túnel para essa categoria. Seria apresentação de parecer de viabilidade técnica afim de regularizar a categoria, haja visto que o transporte público de Parauapebas não é eficaz e não atende os anseios da população”.

Reportagem e foto: Bariloche Silva – Da Redação do Portal Pebinha de Açúcar

Publicidade

veja também