Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Traficante que transportava R$ 100 milhões em drogas fura blitz policial e é morto no sul do Pará

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A blitz ocorrida na rodovia PA-279, entre as cidades de Tucumã e Ourilândia do Norte, na madrugada desta quinta-feira (5), quando a Polícia Militar buscava coibir possíveis ações delituosas. Eram por volta de 2h00 quando foi avistada uma caminhonete de cor prata que trafegava no sentido Tucumã a Ourilândia.

No entanto, mesmo ao ser dada voz de parada, o condutor não obedeceu, jogando o veículo para cima dos policiais e seguindo em fuga. A perseguição foi iniciada pela mesma rodovia até quando o indivíduo entendendo que não obteria êxito na fuga, parou e desceu efetuando disparos contra a viatura policial.


Como é natural e defensivo, a guarnição revidou a injusta agressão neutralizando o agressor que tombou no local. A confirmação do óbito foi dada pelo Serviço de Atendimento Médico de Emergência (SAMU), acionado logo em seguida.

 

Já fora de combate, o morto, de 30 anos de idade, foi identificado como sendo Rômulo Alves dos Santos, natural de Candeias do Jamari, estado de Rondônia; com quem foram encontrados e apreendidos uma pistola Glock G 25, calibre 380, com cinco munições intactas e outras cinco deflagradas. A caminhonete, de cor prata, tem placas de Teresina-PI, com a numeração PIP – 2757.

Além da arma, descobriu-se, ao revistar o veículo, que o motivo da fuga eram 815 quilos de cocaína dividida em 356 tabletes de cocaína koala tipo 1, 400 tabletes de cocaína koala tipo 2.

No carro conduzido pelo traficante foram encontrados ainda dois aparelhos de telefone celular, um croqui mapeando o destino final da entrega da droga e um rádio transmissor.

 

Uma pista de que a droga teve conexão com o município de São Felix do Xingu foi encontrada no interior do veículo, sendo dois comprovantes de travessia do Rio Xingu, feito através de balsa, serviço explorado pela empresa Porto Xingu Navegações Novo Estado Ltda.

Todo o material apreendido foi apresentado na DEPOL de Tucumã para providências cabíveis.

De acordo com avaliação feita pela polícia, com a apreensão da droga, o prejuízo sentido pela rede de tráfico pode chegar a R$ 100 milhões, no valor comercializado ao consumidor final no Brasil.

Publicidade

Veja
Também