Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

“Vale abandona projetos sociais e esquece de nosso povo”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

“O plano macabro da Vale de explorar recursos minerais devolvendo de troco esmolas aos paraenses está mais aguçado ainda. A paralisação da Escola Modelo, o fechamento da Casa da Cultura são apenas o começo, alegando crise ela finda projetos sociais que fazem parte das condicionantes de operação que deveriam ser cobradas por nossos governantes.

A Vale a partir do próximo ano terá mais da metade de suas receitas aqui no Pará, e o que levamos disto? Muito pouco! Governos locais comprometidos com a mineradora e prefeituras pouco comprometidas com o povo, fazem nos arrastar a bandeja pedindo esmolas à mineradora!


O tratamento diferenciado com a região não dá muita chance de usufruir do grande fluxo de dinheiro que corre do negócio, como toda a liderança do negócio que aqui vive está enclausurada no núcleo urbano de Carajás, o compromisso está focado em eleger seus prefeitos prediletos com o fez em Parauapebas e Canaã dos Carajás para atender aos seus favores. Exemplo maior disto é dos quase 1 bilhão já recebido pela prefeitura de Canaã nos últimos anos pelos benefícios do projeto S11D, os ganhos da população se resumem num fadado asfaltamento de ruas que não condizem com o volume de dinheiro arrecadado pela prefeitura.

As cobranças a Vale não são feitas, a Estrada de acesso a Canaã dos Carajás, que tem sua manutenção de responsabilidade da VALE, sofre um tapa buracos enfadonho que dura três meses e deixa o resto do ano em risco todos que ali transitam, estrada responsável por tirar a vida de dezenas de canaenses nos últimos anos, que nossos políticos dizem disto? Enquanto isso a outra estrada que a Vale tem o mesmo tipo de responsabilidade, a da Serra dos Carajás (onde vivem os chefões da companhia), guarda o título de melhor da região… Isso sem falar em lazer… Clubes? Só no Núcleo Urbano. Em Parauapebas, onde vive a maioria dos trabalhadores, nem sequer um barraco existe. Em Canaã foi fechado, assim como Casa da Cultura. Hospital bom? Está na Serra! Teatro? Tá na Serra… e assim vamos vivendo de migalhas…
Acorda região de Carajás!!! A Serra dos Carajás é dos paraenses!”.

Por: Bartolomeu Gomes / Texto enviado ao Portal Pebinha de Açúcar através de e-mail

Publicidade

Veja
Também