Vereador Léo Márcio requisita investimento para turismo no município

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A realização de um estudo de viabilidade técnica e econômica para a estruturação dos atrativos turísticos da Rota Carajás, a implantação do circuito integrado de aventura de Parauapebas e a análise da possibilidade de implantação e promoção do turismo de pesca esportiva foram solicitadas pelo vereador Léo Márcio (Pros) na sessão ordinária desta terça-feira, 1º de junho.

Conforme explicou Léo Márcio, o referido estudo servirá também para averiguar a possibilidade de implantação de atrativos turísticos que envolveriam áreas de contemplação da natureza, tirolesa, trilhas, arvorismo, banhos e afins, fato que, para o legislador, seria de grande valia turística e econômica para Parauapebas.


Segundo se posicionou o vereador, o turismo passou a ser uma pauta de extrema importância por parte da administração pública municipal, pois se constatou corretamente que Parauapebas precisa ter uma nova matriz econômica – diferente da mineração, apta a subsidiar-nos ante a certa e futura extinção do minério.

“O turismo possui potencial de se transformar em uma das maiores matrizes econômicas de nossa cidade. Faz-se necessário, desde já, fomentá-lo em todas as suas ramificações. A própria Magna Carta, no art. 180, reconhece que o turismo é um ponto de enorme relevância para o desenvolvimento de uma cidade, dada sua capacidade de fomentar vários setores da economia ligados à hotelaria, taxistas, restaurantes, bares e afins”, explicou Léo Márcio.

Estruturação da Rota Carajás

A realização de um estudo técnico e econômico, por intermédio de equipe/órgão/empresa especializada, para descobrir quais as necessidades de estruturação na Rota Carajás, a fim de saber se aqueles locais possuem condições de receber um circuito de aventura, foi solicitada por Léo Márcio na Indicação nº 366/2021.

O parlamentar assegurou que a rota possui elevado potencial de atrair diversos turistas e servir como ponto de lazer para os munícipes da cidade.

Integram a Rota Carajás a Cachoeira de Águas Claras, a Pedra da Harpia, Trilha Lagoa da Mata, que é bastante usada para educação ambiental; mirante da mina, visitação de caverna, trilha Maria Bonita (dentro da Floresta de Carajás) e lagoas sazonais, ou seja, pontos que merecem atenção gestora do Poder Executivo Municipal, a fim de levar ao local uma maior e melhor estrutura e, dessa forma, atrair e concretizar uma matriz econômica em Parauapebas.

A intenção do vereador Léo Márcio é transformar Parauapebas em referência turística regional, nacional e mundial. Além do mais, um estudo técnico sobre a Rota Carajás poderá respaldar a futura implantação de ambiciosos projetos, tais como a Torre de Observação de Aves e tirolesas de grande porte.

Promoção do turismo de pesca esportiva

Na ocasião, Léo Márcio também solicitou, por meio da Indicação nº 367/2021, que a prefeitura realize um estudo de viabilidade técnica e econômica para que se analise a possibilidade de implantação e promoção do turismo de pesca esportiva no município.

A pesca esportiva é a pescaria realizada como atividade de lazer, sem que dela dependa a subsistência do pescador. Nessa modalidade de pescaria, o objetivo não é comer ou vender o peixe fisgado. A ideia é que os peixes sejam sempre devolvidos à água.

O segmento de turismo de pesca esportiva movimenta 700 milhões de pessoas e cerca de 200 bilhões de dólares no ano, de acordo com o Banco Mundial. Segundo a Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (Anepe), a pesca esportiva gera uma receita anual de R$ 3 bilhões no Brasil.

Há estimativas de que no Brasil existam seis milhões de pessoas que praticam a pesca esportiva. Logo, percebe-se que é um segmento que merece atenção do setor público, dado grande potencial de retorno econômico para a sociedade, bem como necessidade de propiciar essa atividade com a regulação ambiental adequada e legal.

Dentre os inúmeros benefícios diretos e indiretos que esse setor pode trazer, destaca-se o fomento à economia local, no que tange à hotelaria, transporte, restaurantes e bares, bem como o desenvolvimento de comunidades locais e combate ao turismo sexual e afins.

Votação

Após serem apresentadas pelo autor, as proposições foram colocadas em votação. Diante da necessidade de desenvolver nova matriz econômica no município, para estimular de forma sustentável e independente da mineração a economia local, os vereadores aprovaram os pedidos.

Com a votação favorável, as indicações serão encaminhadas ao Poder Executivo, que terá a responsabilidade de desenvolver os estudos de viabilidade técnica e econômica solicitados.

veja também