Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

Vereadores criticam prestação de contas feita pela Secretaria de Planejamento de Parauapebas

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Portal Pebinha de Açúcar noticiou na semana passada que a Prefeitura Municipal de Parauapebas, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão, havia apresentado sem ter convidado a imprensa e população em geral, a prestação de contadas do Governo Valmir Mariano durante os meses de janeiro a abril. A ausência de convites à imprensa e aos populares de modo geral deixaram alguns vereadores insatisfeitos e o assunto virou polêmica na sessão ordinária desta terça-feira (18) na Câmara de Vereadores.

Confira na íntegra os comentários de três dos 15 vereadores que falaram sobre a prestação de contas feitas pela Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão (SEPLAN);


José Arenes (PT)

“O Governo lançou um projeto com as suas principais metas da gestão, e também foi feita uma espécie de prestação de contas. O senhor Célio Costa, Secretário de Planejamento veio aqui na Câmara e fez uma leitura sintetizada, muito bem redigita e explicada linguisticamente, mas muito mal explicada. Já se passaram quase seis meses de arrecadação astronômica em Parauapebas e os problemas não diminuíram, pelo contrário. Nós não queremos crucificar o Governo, nem dizer que está na hora de sair, longe disso.
Caiu muito mal fazer uma prestação de contas daquele gênero com apenas o chefão do Governo. É preciso que a administração municipal reconheça a deficiência que existe entre os próprios membros do governo, para quem não sabe a Secretaria de Educação já teve três secretários apenas neste ano, para a gente, isso é uma insegurança muito grande. Existe divergência de todas as naturezas, e eu estou fazendo as críticas do ponto de vista construtivo e não para derrubar o governo. Cabia muito bem uma prestação de contas detalhadamente com os devidos secretários, afirmando onde melhorou, o que piorou, mas infelizmente tivemos que ouvir o Secretário de Planejamento Célio Costa em apenas 10 minutos com dados duvidosos e sem os esclarecimentos devidos.
Para complementar meu raciocínio, quero dizer que fomos convidados para o lançamento do Plano de Governo na Prefeitura e para a minha surpresa tinha apenas a nata de Parauapebas. É preciso que esse governo tenha um norte das reais dificuldades de Parauapebas e compartilhe com a sociedade em geral.
Não é para se cobrar resultados pelo tempo do governo, mas era para ser apresentado algo que representasse mudança”.

Odilon Rocha de Sansão (PMDB)

“A prestação de contas foi distorcida, e até que tinha muitas pessoas. O plenário da Câmara estava lotado de funcionários da prefeitura. O que eu entendo é que a prestação de contas deveria ser para os vereadores em uma mesa de reunião, mas como foi pública, eles trouxeram todos os secretários, e o erro que eu entendo que existiu, é que não houve prestação de contas como deveria ser.
A prestação de contas correta deveria ser com cada secretário prestando esclarecimentos sobre as secretarias. A prestação de contas deveria ter sido feita pela Câmara, e todos os secretários deveriam prestar esclarecimentos a cerca das ações. O que eu vi aqui, foi uma leitura do Plano de Metas, que diga-se de passagem, em evento realizado na Prefeitura pela Secretaria de Planejamento, para apresentação do Plano de Metas, fiquei sabendo que foi um fiasco”.

Josineto Feitosa (PSDC)

“Quero saber até quando o prefeito Valmir Mariano irá manter este cidadão tocantinense chamado de Célio Costa à frente da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão de Parauapebas. Através de uma série de erros que estão sendo feitos por incompetência do Célio Costa, a cidade está ficando um caos. Se o problema fosse por passagem, eu mesmo compraria uma e a doaria para que ele voltasse para o Tocantins.Foi feito uma prestação de contas sem a população e a imprensa, sou totalmente contra, afinal, do mesmo modo que fomos às ruas para pedir votos para a mudança, a Prefeitura de Parauapebas tinha também que ir até o povo fazer a prestação de contas”.

Publicidade

Veja
Também