Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Vereadores recebem secretário e equipe técnica da SEMSA e debatem sobre atendimentos no HGP

As queixas da população referentes aos atendimentos prestados nas unidades de saúde do município e, principalmente, no Hospital Geral de Parauapebas (HGP) foram pauta da reunião realizada na manhã desta quinta-feira (18), na Câmara Municipal.

O presidente da Casa de Leis, Rafael Ribeiro, e os vereadores Zé do Bode, Francisco Eloecio, Josivaldo da Farmácia, Eliene Soares, Anderson Moratorio, Leandro do Chiquito, Josemir Silva, Joel do Sindicato, Léo Márcio, Luiz Castilho, Elias da Construforte, Israel Miquinha e Zacarias Marques se reuniram com representantes da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e da Associação de Saúde, Esporte, Lazer e Cultura (Aselc), Organização Social de Saúde (OSS) que administra o HGP.

O secretário municipal de Saúde, Alan Palha, e o diretor da Aselc, Yuri Braga, foram convidados a ir à CMP para prestar esclarecimentos sobre as mortes recentes de crianças no HGP, as quais familiares acusam a unidade de saúde de negligência nos atendimentos. Braga afirmou que os casos estão sendo investigados.

Na ocasião foram apresentadas estatísticas sobre óbitos infantis nos últimos quatro anos em Parauapebas: em 2021 foram registrados 73 mortes; em 2022 ocorreram 58; em 2023 foram 37 e 10 mortes neste ano de 2024.

A equipe técnica da Semsa informou que a questão dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo para recém-nascidos, UTI Neonatal, é um problema enfrentado pela Saúde pública em todo o estado, pois existem apenas seis leitos no Pará. Entretanto, nos próximos 90 dias deve ser implantada uma UTI Neonatal no HGP.

Os vereadores também cobraram informações sobre a superlotação e a infraestrutura do HGP. O secretário Alan Palha relatou que o HGP tem funcionado como um hospital regional, pois além de Parauapebas, recebe pacientes vindos de outros municípios, o que acaba resultando em uma alta demanda por atendimentos médico-hospitalares.

Respostas
A Semsa verificará a viabilidade jurídica para implantar uma comissão da Semsa, que atue dentro do HGP, fiscalizando os atendimentos, bem como a gestão dos recursos financeiros repassados pela prefeitura para a OSS.

O presidente da Câmara enfatizou que a Casa e os vereadores estão comprometidos na busca por soluções para os problemas enfrentados pela população no âmbito da saúde em Parauapebas.

“Além de buscar identificar a raiz do problema, vamos buscar a solução dele, para que não aconteça novamente. Vamos seguir vigilantes, atentos e acima de tudo marcando o posicionamento da Câmara Municipal de Parauapebas dentro daquilo que é a nossa atribuição parlamentar”, concluiu.

Rafael Ribeiro e os demais vereadores se comprometeram a buscar soluções para os problemas da Saúde no município

Qual sua reação para esta matéria?
+1
0
+1
0
+1
1
+1
2
+1
0
+1
0
Leia também no Portal Pebinha de Açúcar:

Deixe seu comentário