Visivelmente embriagado, motorista apresenta CNH falsificada em blitz e “vai em cana”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Bartolomeu Ferraz da Silva foi encaminhado ao Presídio de Parauapebas

Bartolomeu Ferraz da Silva admitiu ter comprado a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), apresentada no momento da abordagem ocorrida na tarde de ontem, sábado, 24, na rodovia PA-160, nas proximidades do cruzamento da citada rodovia com o ramal ferroviário, em Parauapebas.

No local, a Polícia Militar fazia blitz quando abordou o citado condutor que apresentava vermelhidão nos olhos, cheiro de bebida alcóolica e dispersão na atenção. O teste de teor etílico foi confirmado em Bartolomeu, que teve como agravante o resultado da consulta de sua CNH que, conforme o sistema, pertence a outra pessoa, levando os policiais a suspeitar que tratava-se de um documento falsificado; não havendo, portanto, nenhuma CNH no nome de Bartolomeu.


Documento falsificado foi apreendido pela polícia durante blitz

 

Diante da clara evidência, Bartolomeu admitiu ter comprado a CNH no estado de Goiás.
Tais evidências foram suficientes para conduzir o suspeito para a 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas para responder inquérito por falsificação de documento público, crime previsto no Artigo Art. 297 do CPB – Código Penal Brasileiro: “Falsificar, no todo ou em parte, documento público, ou alterar documento público verdadeiro: Pena – reclusão, de dois a seis anos, e multa. § 1º – Se o agente é funcionário público, e comete o crime prevalecendo – se do cargo, aumenta – se a pena de Sexta parte”.

Quanto ao veículo conduzido por Bartolomeu, seguiu conduzido por uma pessoa habilitada que não apresentava aparência de embriaguez e estava com ele no momento.

veja também