Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Mulher ataca com faca equipe de reportagem em Piçarra

A equipe de reportagem da TV Liberal em Marabá, no sudeste do Pará, foi atacada por uma mulher com uma faca, durante a produção de uma reportagem no município de Piçarra na tarde de terça-feira (9). Eles cobriam uma denúncia sobre saúde publica quando foram surpreendidos por uma mulher na saída do Hospital Municipal. A mulher então sacou uma faca da bolsa e furou três pneus do veículo da empresa.

A Polícia Civil foi acionada para efetuar a prisão da mulher que passou mal no local. Segundo a equipe de reportagem, a mulher questionou por várias vezes o porquê da presença da reportagem no local e fez várias ameaças contra os profissionais.

Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia do município.

Confira o resultado do vestibular da Unifesspa em Canaã

Comissão organizadora divulgou o resultado preliminar com a média final dos candidatos e a ordem de classificação para os cursos de Letras e Agronomia

A Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará divulgou, nesta quarta-feira (10), o resultado preliminar com a média final dos candidatos que não foram eliminados nos vestibulares de Letras e Agronomia, os primeiros da entidade em Canaã dos Carajás. As provas foram realizadas no último domingo (7).

O resultado divulgado considera a ordem de classificação dos candidatos. Cada acerto somou 0,25 pontos à nota dos vestibulandos. Os candidatos podem ver seus desempenhos individuas de forma detalhada no portal da Unifesspa (pse.unifesspa.edu.br). Vale lembrar que os recursos ao resultado preliminar serão aceitos até às 14h do dia 12 de julho (sexta-feira).

Veja aqui o resultado e a classificação dos candidatos:  <<Resultado final>>

Índios devem ficar acampados até esta quinta-feira (11) na Prefeitura de Parauapebas

“A palavra apenas não vale. Continuaremos aqui até ter certeza de que as máquinas estão lá fazendo a estrada que o prefeito prometeu”.
São afirmações do cacique Bepkrokroti, feitas logo após ter saído da reunião com o governo municipal em que se fez presente o prefeito Darci Lermen e o secretário municipal de Obras Wanterlor Bandeira.

O caso iniciado na noite de ontem (9), quando indígenas das etnias Kayapó e Xikrin ocuparam o prédio da Prefeitura Municipal de Parauapebas, pedindo reunião com o prefeito para definir o início de diversas obras prometidas por ele, sendo a principal delas a abertura da estrada que interliga as três aldeias com os municípios de Água Azul do Norte, Ourilândia do Norte e Tucumã. A reunião de fato aconteceu durando praticamente toda a manhã de hoje, quarta-feira, 10, tendo como resultado a promessa de que amanhã (11) as máquinas estarão no local da obra.

Mesmo com a palavra do secretário de obras e do prefeito, os indígenas continuam no local com barracas de camping dentro da prefeitura, o que impossibilita o acesso de servidores e de usuários, o que deverá durar até a confirmação do início das obras.

Além da abertura da estrada, a implantação de provedor de internet nas aldeias e o convênio com instituto para assistir a comunidade indígena em educação e cultura, são pontos de pauta que os caciques dizem não abrir mão. “As demandas foram encaminhadas para o governo no dia 13 de fevereiro e algumas não foram cumpridas. O mais importante é a estrada para as aldeias, por isso viemos fazer a manifestação para que o prefeito dê a posição para a gente. Agora, o prefeito prometeu a entrada das máquinas e continuaremos aqui aguardando”, afirma o chefe indígena, dizendo que a promessa da instalação da internet venceu hoje, e no máximo em 10 dias farão outra manifestação para que seja cumprida.

O secretário de obras Wanterlor Bandeira, confirmou em entrevista que tudo está acontecendo dento do cronograma do governo e que a estrada já está sendo feita e já se aproxima da aldeia Oojã. “Desde o dia 3 de junho iniciamos os trabalhos, já tendo feito 45 quilômetros de encascalhamento, 35 quilômetros de abertura e limpeza de estradas e pista de aviação e da aldeia”, detalha Wanterlor Bandeira, contando que agora enviarão mais equipamentos para acelerar os trabalhos.

O secretário datou amanhã, dia 11, às 10 horas, como prazo para que sejam mandadas mais máquinas para acelerar os trabalhos e também para ocorrer a assinatura do convênio de repasse de recursos para atividades educacionais e culturais nas três aldeias. Mas, enquanto isso não acontece, o prédio público continua ocupado pelos indígenas.

 

A além da entrevista do secretário de Obras, a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Parauapebas (Ascom) enviou nota à redação do Portal Pebinha de Açúcar contando os detalhes do acordo alinhavado na reunião entre indígenas e o governo. Confira a nota na íntegra:

“Na manhã desta quarta-feira (10) o prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, acompanhado dos secretários municipais, está reunido com os índios da aldeia Djudjêkô que reivindicam obras de infraestrutura na estrada de para a aldeia e a conclusão do convênio com o Instituto Indígena Botiê Xikrin, que prevê repasse de verba da prefeitura para atividades sociais e culturais dos indígenas, entre elas a realização dos jogos indígenas que ocorrerão entre os dias 20 e 26 de julho.

As obras em questão foram iniciadas no início de junho, na aldeia Kateté, e atenderão todas as quatro aldeias indígenas, localizadas no município de Parauapebas. Conforme o cronograma da Secretaria Municipal de Obras (Semob) os serviços específicos para a aldeia Djudjêkô estão programados para a próxima segunda-feira (15). O prefeito e o secretário de Obras visitarão a localidade para acompanhar de perto os serviços.

Sobre o contrato para o convênio com o instituto, a documentação foi protocolada na prefeitura de Parauapebas na semana passada. Desde que a gestão recebeu a documentação do instituto, tem dado toda a celeridade possível nos trâmites legais para firmar o convênio. Ficou acordado na reunião de hoje que os indígenas ficarão até amanhã, no prédio da prefeitura, para a de assinatura do contrato, que ocorrerá às 10h da manhã.

O município de Parauapebas conta com quatro aldeias indígenas, localizadas na divisa com o município de Água Azul do Norte. A prefeitura de Parauapebas sempre deu todo o apoio necessário aos indígenas, inclusive com a construção e manutenção de escolas dentro das aldeias e disponibilidade de profissionais e estrutura para atendimentos de saúde”.

Câmara aprova texto-base de projeto que regulamenta a vaquejada

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta terça-feira (9), por 402 votos a 34, o texto-base do projeto de lei que regulamenta as práticas da vaquejada, do rodeio e do laço no Brasil (PL 8240/17). Os deputados continuarão a análise dos destaques apresentados em outra sessão a ser marcada.

A proposta é consequência da Emenda Constitucional 96, que, entre outros pontos, reconhece a vaquejada como um bem de natureza imaterial integrante do patrimônio cultural brasileiro. A emenda determinou a regulamentação da prática por uma lei específica, que assegure o bem-estar dos animais envolvidos.

De acordo com o texto aprovado hoje, ficam reconhecidos o rodeio, a vaquejada e o laço como expressões esportivo-culturais pertencentes ao patrimônio cultural brasileiro de natureza imaterial, sendo atividades intrinsecamente ligadas à vida, à identidade, à ação e à memória de grupos formadores da sociedade brasileira.

O relator, deputado Efraim Filho (DEM-PB), defendeu a importância do projeto. “A intenção é regulamentar o bem-estar animal nesses eventos, como a obrigatoriedade de médico veterinário, juiz, tamanho mínimo de curral para evitar o confinamento”, disse.

Por outro lado, a proposta foi criticada pelo líder do Patriota, deputado Fred Costa (MG), que disse que a vaquejada comete “atrocidades contra animais usando a cultura do subterfúgio”. “Esta proposta é um atentado contra os animais.”

Segundo a deputada Marília Arraes (PT-PE), a votação do projeto sobre a vaquejada faz parte de uma “moeda de troca” do governo em busca de apoio da bancada ruralista para a reforma da Previdência (PEC 6/19), que está na pauta do Plenário.

Regras

A proposta aprovada nesta terça-feira define as modalidades que passam a ser reconhecidas como esportivas, equestres e tradicionais. Na lista estão, entre outras, o adestramento, o concurso completo de equitação, o enduro, o hipismo rural, as provas de laço e velocidade, a cavalgada, a cavalhada, o concurso de marcha, a corrida, as provas de rodeio e o polo equestre.

O texto determina ainda que deverão ser aprovados regulamentos específicos para o rodeio, a vaquejada, o laço e as demais provas equestres, por suas respectivas associações, no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Esses regulamentos terão de contemplar regras que assegurem a proteção e o bem-estar dos animais, e prever punições para os casos de descumprimento.

Sem prejuízo de outras leis que tratem do bem-estar dos animais, deve-se, em relação à vaquejada, assegurar água e alimentação suficiente sempre à disposição, assim como um local apropriado para o descanso. Também prevenir ferimentos e doenças por meio de instalações, ferramentas e utensílios adequados, além da prestação de assistência médico-veterinária.

O projeto estabelece que os promotores de eventos utilizem protetores de cauda em todos os bois, além de garantirem uma quantidade mínima de areia lavada de 40 centímetros de profundidade na faixa em que acontece a pontuação.

Homem é executado a bala quando ia comprar alimento para o filho

Quando caminhava pela Rua Rio de Janeiro, no Bairro Rio Verde, por volta das 21h de ontem, terça-feira (9), André Cunha Maciel, 30 anos de idade, natural de Santarém (PA), foi executado com quatro tiros, dois nas costas e um no peito. Ele foi surpreendido entra as avenidas Castelo Branco e Brasil, por dois indivíduos em uma moto, cujo passageiro da garupa o baleou.

André havia saído de casa, na Avenida Brasil, e se dirigia a um comércio a fim de comprar alimento para o filho pequeno, quando foi assassinado. Atingido pelos disparos, ele ainda tentou fugir da morte e correu por cerca de 50 metros, mas, não resistiu e caiu no meio da pista, onde agonizou e morreu. Testemunhas do crime afirmam ter ouvido cinco estampidos.

A Polícia Civil foi imediatamente comunicada e esteve no local para os primeiros levantamentos, assim como o IML, que removeu o corpo de André Cunha Maciel para necropsia. Ele é a terceira vítima de assassinato esta semana em Parauapebas.

Na madrugada de domingo (7), foram assassinados, a facadas, Ernandes Nasaré Silva, 47, na Vila Palmares II; e Gabriel Medeiros Sacramento, 20, no Bairro dos Minérios.

Confira o resultado preliminar da prova de títulos do Concurso Público de Marabá

resultado preliminar da prova de títulos realizada pelos candidatos aos cargos de nível superior do concurso da prefeitura de Marabá (PA) está disponível na página oficial de acompanhamento. Serão aceitos recursos online nos dias 11 e 12.

Na fase de avaliação de títulos, os candidatos tiveram que enviar os comprovantes das titulações (pós-graduações, exercício de atividade profissional e aprovação em concurso público na área em que concorre) dentro do prazo estabelecido em edital. Os que não apresentaram ou enviaram documentos fora do prazo receberam nota zero.

A prova de títulos permite ao candidato alcançar até cinco pontos. Essa pontuação será somada à obtida na prova objetiva para gerar a nota final do concurso para os cargos de nível superior, com previsão de divulgação dia 24 deste mês de julho.

Vagas – O concurso oferta 843 vagas, sendo 274 para cargos de nível escolar Fundamental, 266 para o Médio e 303 para o Superior. Os salários variam de R$ 954,00 a R$ 3.565,13. Alguns cargos oferecem gratificação por escolaridade. Os editais, avisos e demais informações do concurso estão na página oficial de acompanhamento.

Pistoleiros executam borracheiro a tiros no Bairro Liberdade

O borracheiro Edmar de Jesus foi executado a tiros na manhã desta quarta-feira (10), quando foi abordado por  assassinos sobre uma motocicleta. A polícia afirma que Edmar já tinha passagens pela polícia.

A Polícia Civil esteve no local, uma borracharia que ele trabalhava, localizada na Avenida Vinícius de Moraes, 204, Bairro Liberdade I, em Parauapebas. A vítima foi abordada e executada sem chances de defesa por um pistoleiro que estava na garupa de uma motocicleta.

Edmar em foto de documento

No local, ninguém soube repassar muitas informações sobre a atual vida de Edmar. Os policiais acreditam em acerto de contas, mas outras linhas de investigação serão analisadas.

Prefeito Darci recebe índios em seu gabinete no Morro dos Ventos

Como foi noticiado ontem em reportagem publicada AQUI no Portal Pebinha de Açúcar, índios das etnias Kayapó e Xikrin ocupam as dependências da Prefeitura Municipal de Parauapebas para pressionar o poder executivo sobre pautas que beneficiam os indígenas.

Cerca de 150 índios montaram barracas e dormiram nas dependências da Prefeitura de Parauapebas com o objetivo de se reunir com o prefeito Darci Lermen na manhã desta quarta-feira (10).

Neste momento, o prefeito de Parauapebas e alguns secretários de governo se reúnem com vários representantes indígenas para que a pauta seja apresentada e mediante respostas, o expediente voltará ao normal na Prefeitura Municipal, tendo em vista que nesta manhã os índios não permitiram que os servidores tivessem acesso ao prédio para desenvolver suas respectivas funções.

 

O ápice da manifestação é a estrada que interliga as três aldeias com os municípios de Água Azul do Norte, Ourilândia do Norte e Tucumã.
Foi nesta estrada, segundo os indígenas, que uma viatura da concessionária de energia elétrica (CELPA) colidiu com um carro da comunidade, vindo a ferir duas índias que agora estão se recuperando em Belém. Por isso, vieram e ocuparam o saguão da prefeitura com barracas, devendo ser ocupados outros espaços do prédio público.

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Parauapebas (Ascom) divulgou a seguinte nota à imprensa:

“Na manhã desta quarta-feira (10) o prefeito de Parauapebas, Darci Lermen, acompanhado dos secretários municipais, está reunido com os índios da aldeia Djudjêkô que reivindicam obras de infraestrutura na estrada de para a aldeia e a conclusão do convênio com o Instituto Indígena Botiê Xikrin, que prevê repasse de verba da prefeitura para atividades sociais e culturais dos indígenas, entre elas a realização dos jogos indígenas que ocorrerão entre os dias 20 e 26 de julho.

As obras em questão foram iniciadas no início de junho, na aldeia Kateté, e atenderão todas as quatro aldeias indígenas, localizadas no município de Parauapebas. Conforme o cronograma da Secretaria Municipal de Obras (Semob) os serviços específicos para a aldeia Djudjêkô estão programados para a próxima segunda-feira (15). O prefeito e o secretário de Obras visitarão a localidade para acompanhar de perto os serviços.

Sobre o contrato para o convênio com o instituto, a documentação foi protocolada na prefeitura de Parauapebas na semana passada. Desde que a gestão recebeu a documentação do instituto, tem dado toda a celeridade possível nos trâmites legais para firmar o convênio. Ficou acordado na reunião de hoje que os indígenas ficarão até amanhã, no prédio da prefeitura, para a de assinatura do contrato, que ocorrerá às 10h da manhã.

O município de Parauapebas conta com quatro aldeias indígenas, localizadas na divisa com o município de Água Azul do Norte. A prefeitura de Parauapebas sempre deu todo o apoio necessário aos indígenas, inclusive com a construção e manutenção de escolas dentro das aldeias e disponibilidade de profissionais e estrutura para atendimentos de saúde”.

Pedágio para caminhões pesados poderá ser cobrado na estrada de acesso à Serra Pelada; entenda

São gastos por ano pelo menos R$ 4 milhões com a manutenção da estrada de acesso a Serra Pelada, caminho pelo qual passa a produção e passageiros que se deslocam à sede do município de Curionópolis ou acessam outros através da Rodovia PA-275.

Mas, não são esses usuários que estão causando danos nos 35 quilômetros da estrada que, cada vez mais exige manutenção frequente. São os cerca de 300 caminhões que por ali passam a serviço da mineração que explora manganês, atividade que não traz nenhuma contribuição para a receita do município. “Não tem como nem de onde tirar esse valor gato ali se não temos receita para isso”, explica Adonei Aguiar, prefeito de Curionópolis, contando que durante alguns anos a manutenção da citada estrada era feita pela Vale, serviços que foram paralisados há alguns meses e em resposta a cobrança feita pela administração pública, à mineradora respondeu que não tem como nem porquê fazer a manutenção de uma estrada para que outros a usem desproporcionalmente.

Assim, depois de muitos estudos e buscas pela forma de solução foi criado pelo governo municipal o Projeto de Lei Complementar 02/2019, que institui a cobrança de pedágio municipal sobre o transporte rodoviário de carga na estrada municipal de acesso à Serra Pelada e dá outras providências.

De acordo com o Poder Executivo, o Projeto de Lei se justifica pela urgente necessidade de dotar as estradas vicinais, que se submetem a um excessivo e crescente tráfego de veículos com carga pesada decorrente da mineração, impondo um desgaste em demasia da malha viária; motivo que propõe-se a viabilização de receita para atender a manutenção tempestiva, ou seja, preventiva e corretiva das estradas, minimizando todo o impacto que vem sendo causado aos munícipes, inclusive de outros setores produtivos, dentre os quais o pequeno agricultor.

O projeto de lei foi encaminhado à Câmara Municipal com pedido de urgência e deve ser lido hoje no plenário daquele parlamento. Se aprovado, será sancionado pelo prefeito, devendo em seguida ser implantado dentro dos limites do município “praças de pedágios” destinadas à cobrança de preço público pela utilização das estradas vicinais de acesso ao: Distrito de Serra Pelada, Vila Cutia, Vila Rica, Povoado Curral Preto, Povoado Alto Bonito, Estrada do Neguinho e Estrada do Braz Bueno.

O pedágio será imposto apenas sobre caminhões a serviço da mineração, cujo valor será estabelecido por Decreto Municipal, sendo toda a arrecadação destinada exclusivamente para a manutenção e conservação das citadas estradas, bem como com equipamento e pessoal envolvido na operação do sistema de cobrança do pedágio.

Veículos pequenos de moradores das zonas urbanas ou rural de Curionópolis ou de visitantes em geral não pagarão pelo pedágio, apenas veículos que fazem o serviço de mineração.

Deixe seu comentário