Confirmados
27.650
Recuperados
18.995
Óbitos
190

 Publicidade

OAB visita 20ª Seccional de Polícia, ‘resgata’ celular e diz que advogado teve direitos violados

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Advogados se reuniram com delegados na 20ª Seccional de Polícia Civil em Parauapebas

Durante esta segunda-feira (23), uma comissão liderada pela Subseção de Parauapebas da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) esteve nas dependências da 20ª Seccional de Polícia Civil, localizada na Rodovia Municipal Faruk Salmen.

O que levou os advogados até à Seccional foi o fato de um celular do advogado Arivaldo Aires da Rocha ter sido apreendido durante uma ocorrência policial que foi registrada na semana passada, como foi noticiado em matéria publicada no Portal Pebinha de Açúcar com o seguinte título: “Advogado tem celular apreendido na 20ª Seccional de Polícia Civil”.


Em declarações prestadas à reportagem, Maura Paulino, presidente da OAB Parauapebas, afirmou que o advogado teve seus direitos violados pelas autoridades policiais no momento em que exercia sua profissão. “O celular dele faz parte de sua profissão e a atitude tomada pelas autoridades policiais foi arbitrária, inclusive, o advogado que estiver fazendo seu trabalho pode usar o aparelho celular para fazer fotos e vídeos. Em momento algum Arivaldo Aires da Rocha abusou em exercer seus trabalhos e a OAB repudia veementemente a atitude tomada pelos policiais ao fazer a apreensão do celular do advogado”, relatou Maura.

Na 20ª Seccional de Polícia Civil, os advogados foram com a intenção de registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) sobre a apreensão do aparelho celular de Arivaldo Aires e se reuniram com delegados, inclusive com o plantonista Jailson Lucena, responsável pelo caso no dia da ocorrência. “Estamos aqui hoje para cobrar explicações das autoridades policiais e tomar as providências necessárias. Outro fato que chamou nossa atenção foi a apreensão de sua identidade profissional, e isso é grave. Essas situações ocorridas nos entristecem, até porque a OAB quer trabalhar em parceria com as entidades e isso acaba nos distanciando um pouco”, enfocou Maura Paulino, relatando que a Carteira da OAB do advogado foi devolvida no dia seguinte, porém, apesar de ter sido solicitada, a devolução do aparelho celular de Arivaldo não foi autorizada pelo delegado.

Deivid Benasor – Conselheiro Estadual da OAB Pará, Nádia Nogueira – Advogada, Maura Paulino – Presidente da OAB Parauapebas e Arivaldo Aires da Rocha – Advogado que teve o celular apreendido

 

Quem também esteve na Seccional de Polícia Civil nesta segunda-feira (23) e conversou com a equipe de reportagens do Portal Pebinha de Açúcar, foi o advogado Deivid Benasor, Conselheiro Estadual da OAB Pará, que na oportunidade afirmou que o celular do advogado foi devolvido após os questionamentos feitos pela comissão em reuniões. “Assim que o sistema OAB tomou conhecimento do caso, nos deslocamos até a seccional de polícia e conversamos com o delegado na presença de outros colegas dele. Depois de ouvir os argumentos, a autoridade policial reconsiderou a decisão e devolveu o aparelho que foi apreendido”, disse.

Nossa reportagem também tentou gravar entrevista com o delegado Jailson Lucena, porém, ele informou que estava ocupado no momento em que foi abordado.

A comissão de advogados também se deslocou até ao quartel do 23º Batalhão de Polícia Militar que tem sede em Parauapebas, com o objetivo de cobrar explicações sobre o caso que terminou com a apreensão do celular do advogado Arivaldo Aires da Rocha.

Publicidade

Veja
Também